A força de Marconi Perillo na região


brasilia.qxdPrefeitos Luiz Attié (Cristalina), Cristóvão Tormin (Luziânia), Itamar Barreto (Formosa), Hildo do Candango (Águas Lindas) e Gisele Araújo (Cidade Ocidental): força política de Marconi Perillo no Entorno.

Superado os desafios de reorganizar a máquina pública e a falta de recursos, o governador Marconi Perillo (PSDB) voltou a sorrir. O mau humor que orbitava a gestão tucana tornou-se história do passado. Agora, só se fala em correr contra o tempo para pôr em prática quase uma centena de grandes projetos estruturantes, principalmente na área de infraestrutura. Entre estas metas, projetos de alcance social que vão desde o aumento na construção de casas populares, saneamento básico, saúde, segurança, renda cidadã e bolsa universitária, só para ater aos mais divulgados, compõem as metas de Marconi.

No Entorno, agora rebatizado de Região Metropolitana do Distrito Federal (RemDF), onde o governo de Goiás tem empreendido um grande esforço para suprir as demandas da população, os investimentos, em parceria com o governo federal, começam a chegar aos municípios. Com estes investimentos e uma base aliada considerável, aliados de Marconi acreditam que podem deter o avanço petista. Desses aliados, o prefeito de Cristalina, Luiz Attié (PSD), juntamente com o senador Gim Argello (PTB-DF), lidera o pelotão de frente que advoga a reeleição de Mar­coni Perillo. “Acredito muito na capacidade modernizadora da gestão pública implantada pelo governador, reconduzindo o Estado na trilha do desenvolvimento. Este, sem dúvida, será seu passaporte para a reeleição pois os cidadãos acompanham o esforço do governo para cumprir seus compromissos”, analisa Attié.

O prefeito de Cristalina ao lado de Cristóvão Tormin, Itamar Barreto, Hildo do Candango e Gisele Araújo formam um grupo unido que não pertence ao PSDB, mas reconhecem – e acreditam – que Marconi é o candidato da base. Eles, mesmo envolvidos na busca de recursos junto ao governo federal, não desgrudam o olho da movimentação política. Todos sabem que a oposição liderada pelo PT-PMDB tenta montar uma chapa competitiva turbinada pela popularidade da presidente Dilma Roussef. Dilma é forte candidata à reeleição assim como Marconi, mas o PT em Goiás terá muitas dificuldades para unir forças para derrotá-lo. Attié vai mais além: “O governo Dilma não deixaria de ajudar Goiás por ser um Estado governado pelo PSDB. Somos uma força econômica no agronegócio, base de sustentação de nossa economia e mais, equilíbrio nos preços da cesta básica. Prejudicar Goiás, negando verbas, além de não ser nada republicano, prejudicaria uma força econômica que tanto contribui para o desenvolvimento do país”.

Fonte: Jornal Opção

COMPARTILHAR
Artigo anteriorLêda aclamada na convenção do PSDB de Valparaíso
Próximo artigoBola cheia
Consultor em Marketing Político; especialista em pesquisa de opinião pública; editor do Portal Conectado ao Poder; escreve a coluna On´s e Off´s, de segunda a sexta, no Jornal Alô Brasília; apresenta o programa Conectado ao Poder, aos sábados, das 6h às 8h, na Rádio 104,1 Metrópoles FM. É presidente da Associação dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*

code