Aniversário de Brasília tem festa especial nos dias 20 e 21 de abril; veja

20150411192853397202oA capital federal terá dois dias intensos de festas — 20 e 21 de abril. É o aniversário da cidade. O projeto Retrato Brasília promoverá comemorações no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), no Cine Brasília e nos arredores desses espaços. Desenvolvida em parceria com o Correio Braziliense, a programação artística e gastronômica celebrará os 55 anos de Brasília. Mostrará o comportamento de quem mora aqui. Os padrões culturais e a ocupação das ruas pelos brasilienses, tanto no Plano Piloto quanto nas cidades-satélites, quebram o estigma de metrópole fria que abriga pessoas distantes. A elaboração do retrato começou em agosto de 2014, com reuniões e workshops. Os traços finais serão impressos na festa, que divulgará pesquisa sobre o comportamento do jovem no DF.

O brasiliense e o visitante poderão assistir a filmes, documentários, intervenções urbanas, produtos desenvolvidos por designers; e interagir com a música e a gastronomia, oferecida por food trucks (veja programação). DJs brasilienses, como Pezão, do projeto Criolina; Maraskin e Juru; e Severo, compõem a programação musical. O evento oferecerá oficinas de grafite, skate e break e sessões de cinema e animação.

O estudo sobre o perfil da juventude brasiliense ficou a cargo da empresa WGSN. Uma das responsáveis pelo trabalho, Daniela Dantas explica que o foco foi o comportamento, os significados, relações e valores dos jovens brasilienses nas ruas da cidade, em eventos gastronômicos e culturais. Os pesquisadores fizeram mapeamento de pessoas e projetos relacionados a arte, empreendedorismo, design e cultura urbana.

De acordo com os responsáveis pela pesquisa, os entrevistados nasceram em Brasília e nas cidades do DF. A conclusão do trabalho, segundo Daniela, é de que a ideia de Brasília como um local de trabalho está desaparecendo, e há tendência a desfrute maior dos espaços urbanos. “Eles (os entrevistados) são apaixonados pela cidade. Brasília é um erlugar que, por muito tempo, viveu à sombra de outras cidades, acatando regras e receitas que funcionavam em diversos lugares. Hoje, ela quer construir os próprios caminhos, sem conceitos pré-estabelecidos”, explica a pesquisadora.

O diretor criativo do Retrato Brasília, Jackson Araújo, lembra que produtores, artistas e designs brasilienses participaram do trabalho de entendimento da identidade da capital federal e desenvolveram parte dos eventos, além de produtos que comemoram os 55 anos de Brasília. Eles selecionaram líderes e agitadores culturais da cidade, os quais denominaram de “novos pioneiros e de incentivadores”. Os primeiros compõem grupo de estudo e são referências em arte, empreendedorismo, design e cultura urbana. Os agitadores são, em grande parte, empreendedores que promovem eventos artísticos e que, durante várias reuniões, apresentaram a própria experiência para o grupo dos pioneiros.

Figuras da cidade

Integrante do grupo Novos Pioneiros, a produtora de cinema Ana Arruda explica que o projeto levantou debates sobre as transformações de Brasília. Ela está entre os responsáveis pelas sessões interativas de cinema que acontecerão em 21 de abril. “Faço parte das artes. O bacana do retrato foi convidar pessoas que faziam trabalhos na cidade para que se conhecessem pessoalmente. O projeto provocou discussões e polêmicas. A cidade está com a identidade em formação, mas tem consistência artística. Quem está em Brasília quer mudar a cidade pra melhor”, diz.

Pioneiros, como o ilustrador Santiago Mourão, uniram  -se ao designer Bruno Porto e, após os meses de encontros, criaram uma fonte de texto para computador que será oferecida gratuitamente aos brasilienses. No entanto, em vez de letras, ao digitar o teclado, surgirão ilustrações de ícones de Brasília. “Desenvolvemos o Projeto DingBats, uma fonte com a iconografia não convencional de Brasília. Não colocamos a Catedral de Brasília, mas somente um dos anjos. Também substituímos o Congresso Nacional pela Caixa d’Água de Ceilândia e incluímos a elefanta Neli como símbolo do Zoológico de Brasília. É uma fonte de computador, mas as pessoas não escreverão com ela. Terão acesso às ilustrações e poderão usá-las para fazer pôsteres, camisetas, capas de livros”, exemplifica.

Entre os incentivadores está Gracilene Bessa. Ela faz parte do Limonada Project, que produz pequenas feiras temáticas — Mercado Pop-up. “Nossos eventos misturam tudo: empreendedores, designers, artistas, estilistas, criadores malucos. Incentivamos o frescor, a troca de ideias e a valorização dos produtos locais. Meu trabalho vem acontecendo há 10 anos. É bem legal participar do Retrato Brasília. Significa poder ajudar, de alguma forma, a inspirar as pessoas e solucionar os problemas da cidade e melhorá-la”, conclui.

Filosofia da revolução
Segundo o escritor e filósofo norte-americano Ralph Waldo Emerson, “toda revolução foi, a princípio, uma ideia no cérebro de um homem”. No caso do projeto, a frase se aplica à compreensão das microrrevoluções e transformações cotidianas, muito mais delicadas e difíceis de serem percebidas, mas igualmente importantes.

Programação
Atividades organizadas pelo projeto Retrato Brasília e abertas ao público nos próximos dias 20 e 21, em comemoração ao aniversário da cidade

20 de abril
Local: CCBB
» A fonte iconográfica DingBats será apresentada às 18h. Na sequência, às 20h, Bruno Porto e equipe lançam o livro gráfico Retrato Brasília, que documenta a construção do projeto com o mesmo nome.

» Com início às 19h, Fernanda Ferrugem apresentará exposição de bonecas manufaturadas a partir de materiais reaproveitados.

» Roberto Dagô levará a cênica para a exposição, adaptando o conceito artístico
das bonecas, chamado de upcycling, ao ser humano.

» No De pernas pro ar, os designers Nina Coimbra e Thiago Lucas apresentam um mobiliário não convencional nas dependências do CCBB, incluindo um redário, a ser usado pelos visitantes. Será às 19h30.

» Workshop de criação poética com o Coletivo Transverso, que espalha grafites poéticos pela cidade, e com o artista Maurício Chaves e o grupo Mesa de Luz, a partir de 20h30.

» Às 21h, o grupo Muntchako, formado por Macaxeira Acioli, Rodrigo Barata e Samuel Mota apresenta cadências rítmicas instrumentais que variam do tango argentino ao afrobeat.

21 de abril
Local: Cine Brasília e imediações
» O Limonada Project trará o Coletivo Ora Bolas, com exposição de brinquedos ótico-mecânicos e projeções com animações antigas. A exibição faz parte do projeto Container, que contará a história da animação antes do cinema, às 15h.

» O coletivo de arte urbana DF Zulu Breakers promoverá oficinas de grafite, skate e break, das 15h às 18h.

» O Experimente Brasília contará com o Superquadra Experiênce, um passeio por endereços da cidade guiados por moradores, passeio de bicicleta e uma cinema nos arredores do Cine Brasília. Será das 15h às 21h, com ponto de encontro no próprio cinema. Mais: dois DJs do coletivo Criolina, Urukombi e Pézão, cuidarão do cenário musical, das 15h às 20h.

» O Comidinhas no Caminhão levará kombis com comida, cerveja, artes e camisetas durante o coquetel de abertura das sessões de cinema, às 18h.

» Degusta — sessão de cinema com filmes escolhidos pelo público nas redes sociais. O tema será gastronomia, o horário, 19h.

» No Movimento Candango, o DJ Maraskin toca no Cine Brasília, das 20h às 21h.

» Cineastas brasilienses que nunca exibiram filmes no Cine Brasília terão chance na Sessão Pen Drive. Eles mostrarão curta-metragem no dispositivo para a exibição, das 21h às 22h30. As inscrições podem ser feitas no site retratobrasilia.com.br, e no local.

» Mais música com a dupla de DJs Juru e Severo, do coletivo Perde a Linha. Eles encabeçarão o Novidades Sonoras, de 22h à 0h.

Fonte: Correio Brasiliense

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*

code