“Ceilândia nasceu com o símbolo do acolhimento”, disse Maria de Lourdes Abadia

Por Sandro Gianelli

Maria de Lourdes AbadiaA ex-governadora do Distrito Federal (PSB) Maria de Lourdes Abadia concedeu entrevista para a Coluna On´s e Off´s onde conversamos sobre o início de Ceilândia. Abadia é pré-candidata a deputada federal pelo PSDB. Confira um resumo das declarações:

Favelas

Essa geração nova não sabe o que estava por trás de Ceilândia, que era a vida dos pioneiros que vieram construir Brasília e que foram favelados. Em Brasília tinha a Vila do IAPI, Morro do Urubu, Vila do Parafuso, Curral das Éguas, Placa da Mercedes e Tenório Cavalcante.

Pioneiros

Os pioneiros construíram Brasília e não foram embora. No início das obras eles ficavam num acampamento. Quando encerravam as obras os acampamentos eram encerrados e com as madeiras dos acampamentos os pioneiros começaram a construir suas casas nestes espaços, formando favelas.

Acolhimento

Ceilândia foi criada para pôr fim às favelas e transferir essas famílias para um local planejado. Em 1971, já existiam 150 mil candangos, pioneiros que vieram construir nossa cidade. Ceilândia nasceu com o símbolo do acolhimento. Na época não existia política pública para desfavelamento.

Gente trabalhadora

Em Brasília tínhamos gente trabalhadora que veio para cá em busca de novas oportunidade. Mesmo com todas as dificuldades que tinham em Ceilândia, era lindo a união de todos. Dava gosto de ver e eu tive a oportunidade de fazer parte dessa história.

 

* A Coluna é escrita por Sandro Gianelli e publicada de segunda a sexta no Portal Conectado ao Poder, no Jornal Alô Brasília e no Portal Alô Brasília.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here

*

code

Please enter your comment!