Coluna On´s e Off´s – 11 de julho

Por Sandro Gianelli

Debate

O portal Metrópoles realizou o primeiro debate entre os pré-candidatos ao Governo do Distrito Federal das eleições de 2018. O evento foi realizado na noite de segunda-feira (9), no Auditório ParlaMundi, na Legião da Boa Vontade (LBV).

Presença garantida

Sete pré-candidatos participaram do debate: o governador Rodrigo Rollemberg (PSB), que tentará a reeleição; o ex-secretário de saúde Jofran Frejat (PR); o empresário Alexandre Guerra (Novo); a professora Fátima Souza (PSOL); a ex-deputada distrital Eliana Pedrosa (PROS); o deputado federal Izalci Lucas (PSDB); e o general Paulo Chagas (PRP).

Sem foco

Os pré-candidatos se concentraram em suas verdades, crenças e defesas. O centro foi o que fizeram ou acreditam que seja o melhor caminho para o DF. Os discursos eram mais focados nos militantes, nas pessoas engajadas em seus projetos. Pouca novidade foi percebida e algumas gafes foram cometidas.

Jovens negros

A principal gafe foi cometida pelo general Paulo Chagas. O general se perdeu no raciocínio ao falar sobre jovens negros. Fazendo um comparativo entre os jovens que mais morrem e os que mais matam, ele afirmou que ambas as estatísticas são lideradas pelos negros. A plateia entendeu que foi um comentário racista.

Tecla única

Jofran Frejat bateu na mesma tecla em praticamente todo o debate: a saúde. Frejat passou a impressão de estar menos preparado do que nas eleições de 2014, quando substituiu Arruda na disputa ao Buriti e chegou a disputar o segundo turno com Rodrigo Rollemberg.

Polarização

Nas eleições de 2014 tínhamos um Frejat mais combativo. Atualmente, temos visto um Frejat que não disputa nenhuma bola divida. No futebol costumamos dizer que quem não faz, leva. Sem polarizar com ninguém, Frejat foi alvo da professora Fátima Souza. Quando o assunto era saúde ela não perdia a oportunidade de polarizar com Frejat.

Anti-político

Alexandre Guerra (NOVO) se posicionou como o anti-político. Uma mistura de salvador da pátria com João Dória. Mas no fundo, seu discurso agrega, principalmente com o eleitor que se distanciou dos políticos. Falta ajustar o discurso e conseguir atingir as massas.

Novidade

Paulo Chagas, além da polêmica do racismo, ainda não está à altura de uma eleição dessa magnitude. Fátima Souza não conseguiu explicar como colocará em prática diversas de suas ideias, mas foi a novidade do debate. Falou com firmeza e foi para cima, de Frejat e de Rollemberg. Não passará despercebida nas eleições.

Defesa do legado

O governador Rodrigo Rollemberg (PSB) apresentou várias estatísticas e fez a defesa de seu governo. Mas acabou sendo o mais atacado. Quase um Brasil e Alemanha, mas neste caso era um 6 contra 1. Os militantes presentes aplaudiam o governador e os demais vaiavam. Foi difícil segurar a plateia.

Empresas

Eliana Pedrosa precisa polir mais suas propostas e ideias. O ponto forte do debate foi quando o jornalista Claudio Humberto questionou sobre a relação das empresas de sua família com um possível governo de Eliana. Uma espécie de Fla x Flu entre a velha e a nova política.

Tensão

Izalci Lucas apresentou algumas propostas. Não polarizou com ninguém, nem foi alvo de ataques. Como os demais pré-candidatos precisa apresentar um projeto mais amplo. No geral, pareceu um pouco tenso.

Abstenção

Em resumo, o termômetro desse debate evidencia que se não houver um bom preparo por parte dos políticos o eleitor descrente continuará sem esperança. A tendência do aumento da abstenção poderá se confirmar. Ninguém está falando para esse eleitor. O candidato que conseguir falar para o indeciso e aquele que pretende se abster terá o maior crescimento das eleições de 2018.

Indecisos

No geral, todos os pré-candidatos se mostraram distantes das principais necessidades da sociedade. Se o discurso apresentado durante o debate for o foco das eleições de 2018 dificilmente haverá o convencimento necessário para motivar os eleitores indecisos.

* A Coluna é escrita por Sandro Gianelli e publicada de segunda a sexta no Portal Conectado ao Poder, no Jornal Alô Brasília e no Portal Alô Brasília.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorColuna On´s e Off´s – 10 de julho
Próximo artigoColuna Entorno – 12 de julho
Consultor em Marketing Político; especialista em pesquisa de opinião pública; editor do Portal Conectado ao Poder; escreve a coluna On´s e Off´s, de segunda a sexta, no Jornal Alô Brasília; apresenta o programa Conectado ao Poder, aos sábados, das 6h às 8h, na Rádio 104,1 Metrópoles FM. É presidente da Associação dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*

code