Combate ao suicídio deverá ser tratado como prioridade entre as políticas de governo

A prevenção ao suicídio deverá fazer parte das políticas públicas de saúde, assistência e educação do Distrito Federal. A medida foi estabelecida por meio do Projeto de Emenda a Lei Orgânica 75/2017, de autoria da deputada distrital Telma Rufino (PROS-DF), aprovada em segundo turno pelo plenário da Câmara Legislativa do Distrito Federal, na última semana de novembro.

Para a parlamentar, cabe ao estado adotar políticas efetivas de valorização à vida e de prevenção ao suicídio. Embora pouco divulgados, os casos de autoextermínio tem crescido no Brasil, principalmente entre a população jovem. De acordo com o Mapa da Violência divulgado no último mês de abril, em 12 anos, a taxa de suicídios na população de 15 a 29 anos subiu de 5,1 por 100 mil habitantes em 2002, para 5,6 em 2014 – um aumento de quase 10%.

“Não podemos fechar os olhos para esse grave problema. A solidão, atrelada a problemas de ordem emocional e psicológica, leva muitas pessoas a ir contra a própria vida. Por isso é preciso tratar o problema como prioridade nas políticas de governo”, explicou a distrital.

Telma Rufino também recordou o incentivo ao suicídio por meio de jogos on-line, como o caso da baleia azul, onde jovens se matavam após concluir etapas estabelecidas por uma espécie de “mentor”.

A Emenda à Lei Orgânica entra em vigor a partir de sua publicação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here

*

code

Please enter your comment!