Delmasso apresenta Projeto de Lei que valoriza a convivência entre crianças e idosos

O convívio é benéfico para as crianças e para as pessoas na melhor idade

Delmasso em sessão plenária

Os idosos constituem um segmento cada vez mais numeroso da população brasileira e mesmo assim são tratados com preconceito. Por isso, o deputado Delmasso (PRB) apresentou um projeto de lei que cria a Política Intergeracional de Convivência Criança-Idoso nas escolas da Rede Pública de Ensino do Distrito Federal, proporcionando o convívio com os idosos promovendo a valorização dos mesmos.

Diferente das civilizações orientais, que valorizam a experiência e o conhecimento adquirido, no hemisfério ocidental, o idoso é, em geral, tratado como um empecilho pelo restante da sociedade. No Japão, por exemplo, os idosos são convocados a fazer leituras para crianças em idade pré-escolar.

O envelhecimento populacional é um dos maiores desafios da atualidade. Assim como educar crianças e jovens, é necessário nos preparar para oferecer melhor condição de vidas para todas as gerações da nossa cidade, construindo uma sociedade mais justa para todos, aproveitando o conhecimento de quem já viveu mais e a vivacidade de quem está iniciando o caminhar da vida.

“O avanço das tecnologias e a supervalorização da juventude, da beleza física e do imediatismo tem feito uma grande confusão na cabeça das crianças e adolescentes, que perderam o referencial de exemplo a ser seguido. Essa atitude de respeito e gratidão aos idosos precisa ser resgatada, ” afirma Delmasso.

A aproximação de gerações através do desenvolvimento de atividades lúdicas e de caráter social, facilitadas pelos professores das escolas proporcionando reflexões e discussões oferecerão oportunidades para o reforço à solidariedade intergeracional e às atitudes cidadãs.

A lei define o mínimo de especificações e funcionalidades da Política, de forma que o Poder Executivo regulamentará a e estabelecerá os critérios para sua implementação e cumprimento.

Segundo dados da Codeplan – Companhia de Planejamento do DF, em 2010, os idosos representavam 7,6% dos moradores do DF. Em 2030, o índice mais que dobrará e chegará a 16,6%. Enquanto isso, a faixa etária de jovens cairá de 24,7% para 17,5%.

*Com informações da Agência Câmara e da Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*

code