“Demos condições para o governador trabalhar. Agora vamos fiscalizar”, diz Rafael Prudente

Conectado 26 de janeiro
Bastidores do Programa Conectado ao Poder com Rodrigo Mercuccio, Hamilton Silva, Rafael Prudente, Goudim Carneiro, Sandro Gianelli e Daniela Araújo.

Por Sandro Gianelli

O presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal deputado distrital Rafael Prudente (MDB) foi o entrevistado do programa Conectado ao Poder do último sábado (26). Confira a entrevista: 

O que a comunidade de Sol Nascente pode esperar de seu mandato? 
A comunidade pode esperar muito trabalho e mais ação. Nós, deputados, temos o dever de fiscalizar e cobrar para que as obras aconteçam de forma mais rápida. Mais segurança, saúde, infraestrutura e principalmente que as obras aconteçam. 

Foi difícil articular a base na Sessão Extraordinária ocorrida na última quinta-feira (24)?  
Primeiro quero registrar que o governador entrou com um ritmo já acelerado, querendo encaminhar algumas matérias para a Câmara. Vocês da imprensa sempre questionando se iríamos fazer uma Sessão Extraordinária e afirmei que nós estaríamos de prontidão para aquilo que fosse importante para a sociedade. Fizemos um acordo com o governo, que enviou nove mensagens para a Câmara, destas escolhemos duas que falam de saúde e segurança pública. A articulação foi feita pelo próprio governo. Para convencer os deputados nós modificamos o projeto do executivo todo, que retirava direito de servidores e acabava com carreiras. 

Qual o desafio para os próximos meses? 
Este será o nosso desafio para os próximos meses, nós votamos dois projetos importantes, que é este da saúde, com a convicção de que irá melhorar, e estaremos lá, os 24 deputados, cobrando estas ações agora que demos condições para o governador trabalhar. 

Qual foi o outro projeto votado na Sessão? 
Foi o projeto da abertura das delegacias. Hoje, o que salva a Policia Militar é o serviço voluntário. Nós tivemos ai um efetivo reduzido entre 30% e 40% nos últimos 4 anos, e o serviço voluntário é como se fosse um extra, e agora na Policia Civil nós iremos adotar este mesmo modelo, que terá um impacto financeiro no governo, mas que será importante para a comunidade. Além disso, conseguimos garantir os direitos dos servidores, que era o que mais nos preocupava. 

Quais outras medidas serão tomadas em relação a segurança pública? 
Colocaremos as delegacias para funcionar e também iremos chamar os policiais concursados para o curso de formação.  

Você já decidiu como vai ser a sua linha de gestão na Câmara Legislativa? 
Será focada no diálogo, transparência e harmonia entre os poderes. Iremos implementar o CEI, que é um programa de gestão interna que garante a transparência, e melhoraremos o projeto Câmara em Movimento para levarmos a Câmara para mais perto das pessoas. Hoje, as pessoas não sabem qual é o papel do Executivo e do Legislativo. Buscaremos explicar isso para a comunidade para que ela possa fazer suas reivindicações no local apropriado. 

O senhor acha que esta quantidade de votos irá diminuir ou que realmente conseguirá unir a Câmara e o Executivo? 
É um trabalho de convencimento que o Executivo tem que fazer, eu vejo um esforço da parte deles em ceder nas propostas e rever o que foi escrito, assim conseguimos avançar. Teremos que manter o diálogo e ser muito presente para  defender os projetos para que coloquemos em discussão, para que sejam feitos não da forma que o governo quer, mas sim da forma que seja melhor para a população, o governo encaminha para a Câmara e a Câmara faz a discussão para que ocorram as mudanças necessárias. Eu tive 17 votos, mas foram alguns deputados que votaram de forma momentânea por questões politicas.  

Quando será colocada em votação a questão do Sol Nascente como Região Administrativa?  
A Ceilândia é uma cidade muito grande com realidades muito diferentes, eu particularmente defendo a divisão da cidade de Ceilândia, tenho a convicção de que um administrador gerenciando as demais regiões melhoraria bastante a realidade destes locais. O projeto ainda não foi encaminhado para a Câmara, por isso não temos uma previsão. Precisamos instalar postos de saúde e postos policiais, paradas de ônibus e outros recursos para humanizar estes lugares, pois muitas vezes vemos cidades com 30 ou 40 mil habitantes sem uma estrutura necessária. Esta é uma das nossas maiores preocupações e um dos nossos objetivos. 

O que fará para ajudar as crianças com necessidades especiais em relação á saúde pública? 
O governador fez uma inauguração da pediatria com mais de 20 médicos, e trinta dias depois eu estive lá e vi um corredor vazio, sem nenhum médico para o atendimento e nenhum instrumento para atender as crianças. Este é um dos grandes motivos para esta convocação, justamente por esta área estar desassistida. 

A Câmara Legislativa tem uma pauta muito especifica, qual será a sua? 
O deputado está ali para representar a vontade popular, então colocando os projetos em discussão na câmara, vai se atentar que este problema está ali para ser resolvido. Terei diversas pautas: Extinção da Agefis, criação de secretarias, militarização das escolas, gratificação da defesa civil, criação de administração regional e redução de alguns impostos. Também teremos muitos projetos importantes de deputados que serão colocados em pauta. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*

code