Deputado Iolando se despede no plenário da CLDF para assumir Secretaria da Pessoa com Deficiência

O deputado Iolando Almeida (PSC) deve deixar a Câmara Legislativa do DF (CLDF) para assumir a nova Secretaria Extraordinária da Pessoa com Deficiência, cuja criação foi aprovada pela Câmara Legislativa, na sessão ordinária desta terça-feira (27). A votação da matéria foi precedida pela aprovação do Projeto de Lei nº 607/2019, do Executivo, que alterou a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), do corrente ano, para respaldar a proposta de constituição da nova pasta.

No lugar de Iolando, assume o administrador de Vicente Pires, Pastor Daniel de Castro (PSC), que deverá ficar por apenas 15 dias, deixando a vaga, após esse período, para o segundo suplente, Peppa (PSC).

O PL nº 585/2019, sobre a secretaria, também do Executivo, apreciado em segundo turno e redação final, recebeu 20 votos favoráveis, a unanimidade dos deputados presentes (havia quatro ausentes). Apesar de concordarem com o mérito da proposição, parlamentares de diversos partidos questionaram a falta de informações que deveriam ter acompanhado a matéria, como a declaração do ordenador de despesas com indicações de onde virão os recursos para as novas despesas. A deputada Júlia Lucy (Novo), que votou contra o PL nº 607/2019, lembrou a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e chegou a afirmar que o GDF “precisa ter responsabilidade ao criar uma secretaria”.

Por outro lado, todos foram unânimes em elogiar o deputado Iolando a quem foi atribuído o sucesso pelo resultado: a criação da primeira secretaria dessa natureza no âmbito do Distrito Federal. O parlamentar agradeceu o apoio dos colegas e lembrou que há, no DF, cerca de 850 mil pessoas com algum tipo de deficiência. A aprovação da pasta foi comemorada por representantes de diversas entidades, que por quase cinco horas acompanharam a sessão, traduzida para a Língua Brasileiras de Sinais (Libras). Após proclamar o resultado, o presidente da Casa, deputado Rafael Prudente (MDB), desejou sucesso ao deputado Iolando e afirmou que a nova pasta “começará pequena, mas tem tudo para se tornar uma grande secretaria”.

Apesar da licença, Iolando manterá o salário e os benefício do cargo de distrital. Atualmente, a remuneração bruta de um parlamentar da Câmara Legislativa é de R$ 25.322,25.

Fonte: Agenda Capital

COMPARTILHAR
Artigo anteriorPrefeito é trabalhador e não para de buscar investimentos para a cidade
Próximo artigoO ex-deputado Benedito Domingos teve sua pena extinta
Consultor em Marketing Político; especialista em pesquisa de opinião pública; editor do Portal Conectado ao Poder; escreve a coluna On´s e Off´s, de segunda a sexta, no Jornal Alô Brasília; apresenta o programa Conectado ao Poder, aos sábados, das 6h às 8h, na Rádio 104,1 Metrópoles FM. É presidente da Associação dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*

code