Distritais independentes são chamados pelo governador



17pol11f1pet_664x100_684A insatisfação do Buriti com os deputados da base deve levar, nos próximos dias, a uma recomposição dos governistas. Ontem,o governador Rodrigo Rollemberg se reuniu no Palácio do Buriti com distritais do bloco dos independentes, que soma hoje sete parlamentares.

Apesar da reunião, participantes di encontro não acreditam que a conversa deva evoluir para a apliação da base, que chegaria a 20 distritais, se confirmada.

“O governador fala, fala, fala, mas não é objetivo. Deixamos claro que não ficaremos independentes, mas questionamos o que ele tem a oferecer para que nós façamos parte da base”, declarou um dos deputados que estiveram no encontro, mas preferiu não se identificar.

Ele revela que Rollemberg sugeriu, para hoje, reunião entre os deputados e o líder do governo Júlio César (PRB), para debater o assunto.

Conversa não avança

O distrital admite que alguns dos participantes ficaram satisfeitos com a proposta do governador, mas que a conversa não avançou. “Saímos da mesma forma que na outra vez: sem esperança nenhuma. Estamos quase desistindo”, lamentou o distrital, ao garantire que o grupo não quer apenas cargos, mas  maior participação dentro do governo.

Doutor Michel (PP) que também esteve no encontro, segundo outro distrital, condiciona seu ingresso na base governista a essa participação nas decisões do Buriti.

“Dependerá das conversas com o governador. Eu não quero cargos, quero ajudar o governo na área de segurança, na saúde, onde temos projetos. Por isso, quero saber o que eles querem”, declarou Michel. Apesar de abrir a porta, ele se posiciona contra o projeto do Executivo que acaba com sete administrações regionais.

Reginaldo Veras (PDT), da base, acredita que o problema do governo está na articulação. Para o distrital, o governo tem se comportado da mesma forma que gestões anteriores, loteando o Executivo, mas de forma desigual, causando ciúmes em aliados.

Base original foi minguando aos poucos

No início da atual legislatura o governo acreditava contar com 15 parlamentares em sua base, em decorrência das negociações da eleição para a Mesa Diretora. Porém, ao longo dos primeiros meses,  esse número se mostrou menor.

É o caso do deputado Renato Andrade (PR), que também participou da reunião do Buriti. O distrital confirma que tem conversado diretamente com o governador, mas revela que, apesar dos acordos feitos com o aval do Buriti, durante a eleição para a Mesa Diretora, não faz parte do bloco do governo. “Sou independente, mas não sou oposição. O governador tem conversado comigo e isso se traduz em votar a favor dos projetos do governo”, afirmou Bispo Renato, que completa: “Sou independente, mas sou mais base que muitos dos que se dizem base”.

Renato Andrade confirma que tem se aproximado do bloco formado pelo PMDB, PTB e PP, que atualmente conta com cinco distritais e inclui ainda no grupo dos independentes o líder do seu bloco, Amor por Brasília, Rodrigo Delmasso (PTN), outro a estar presente no encontro de ontem.

Delmasso, que tem se posicionado como independente, nega ter se afastado da base do governador. Porém, na última semana, se posicionou contra uma determinação do Buriti e enfrentou resistência do próprio bloco.

O deputado confirma que há uma aproximação com o bloco liderado pelo PMDB, mas que o mesmo ocorre com outros grupos. Segundo ele, em algumas votações essa relação se estreitou.

Fonte: Da redação do Jornal de Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*

code