Eleições 2018: Delação de Palocci poderá refletir no resultado do primeiro turno

Por Sandro Gianelli

Delação 1

Na última segunda-feira (1º/10) foi divulgado trechos da delação premiada feita pelo ex-ministro Antônio Palocci, que afirmou que as campanhas do PT, chegaram a custar até quatro vezes o valor declarado à Justiça Eleitoral.

Delação 2

Palocci afirmou que a campanha de 2010 teve custo de R$ 600 milhões e a de 2014 chegou a R$ 800 milhões. Porém, os gastos declarados fora respectivamente de R$ 153 milhões e R$ 350 milhões.

Reflexo no 1º turno

A delação de Palocci tem animado os presidenciáveis. Geraldo Alckmin (PSDB) acredita que a divulgação da delação tenha efeito já neste 1º turno. “Vamos aguardar a Justiça. O que o brasileiro quer é uma Justiça e um polícia independentes”, disse o ex-governador de São Paulo e candidato a Presidência da República.


Apoio da Universal

O PRB nacional compôs, inicialmente, chapa com o presidenciável Geraldo Alckmin. Diante da falta de crescimento do Tucano, o Bispo Edir Macedo, reuniu a cúpula da Igreja Universal e determinou que tanto o partido, quanto a Igreja desembarquem da campanha de Alckmin e concentrem suas forças em Jair Bolsonaro (PSL).


Urna testada

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-DF) esta na fase final dos testes das urnas eletrônicas que serão utilizadas nas eleições de domingo (7). Mais de 80% das urnas já passaram pelos testes necessários e estão prontas para as eleições do primeiro turno.


Primeiro voto

Domingo será o dia D das eleições em primeiro turno e os eleitores devem ficar atentos a ordem de votação, que sofreu alteração. A partir dessa eleição, o primeiro voto será para deputado federal, seguido de deputado distrital, o primeiro voto para senador, o segundo voto para senador, o voto para governador e o último voto que é para presidente da República.

Fique atento

Até as eleições de 2014, o primeiro voto era no deputado distrital para o DF e no deputado estadual para os outros estados. Agora o eleitor deve ficar atento ao voto de senador. Como existem dois votos para o cargo, caso seja votado no mesmo candidato, duas vezes, o segundo voto será anulado.

* A Coluna é escrita por Sandro Gianelli e publicada de segunda a sexta no Portal Conectado ao Poder, no Jornal Alô Brasília e no Portal Alô Brasília.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorCargos majoritários terão disputas acirradas
Próximo artigoMoradores de Planaltina escolhem novo prefeito no dia 28 de outubro
Consultor em Marketing Político; especialista em pesquisa de opinião pública; editor do Portal Conectado ao Poder; escreve a coluna On´s e Off´s, de segunda a sexta, no Jornal Alô Brasília; apresenta o programa Conectado ao Poder, aos sábados, das 6h às 8h, na Rádio 104,1 Metrópoles FM. É presidente da Associação dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*

code