Eleições de 2018 contam com maior número de mulheres em cargos majoritários

Por Sandro Gianelli

Força feminina

A deputada distrital Luzia de Paula é pré-candidata a reeleição e fechou apoio com um grupo de mulheres. Para deputada federal será a ex-governadora Maria de Lourdes Abadia e para o senado a ex-secretária de esportes Leila do Vôlei. 

Poder familiar

O Senado aprovou o PLC 13/2018, que amplia as hipóteses de perda do poder familiar para pessoas que cometem crimes contra o pai ou a mãe de seus filhos. O poder familiar, antes chamado de pátrio poder, é relativo à tutela dos pais sobre os filhos, e envolve direitos e obrigações. O projeto segue para a sanção presidencial.

Fake news

A senadora Ana Amélia (PP-RS) alertou para a questão das fake news no processo eleitoral. As notícias falsas, segundo a senadora gaúcha, preocupam não só o Brasil, mas o mundo todo, e chamam a atenção do Poder Judiciário e de quem se preocupa com a liberdade de expressão.

Fim das coligações

Os partidos não podem mais trocar as coligações, mas podem trocar os candidatos até o dia 15 de agosto, está é a data para o registro das candidaturas. Até 20 dias antes do dia da votação, que ocorre em 7 de outubro, os candidatos ainda podem ser substituídos, mas neste caso, a legislação segue alguns critérios. 

Reajuste

O Supremo Tribunal Federal (STF) aprovou um reajuste salarial de 16,38% para os magistrados. A proposta segue para o Legislativo e só passará a valer com a aprovação dos parlamentares. O reajuste era pleiteado desde 2015.

Segundo a inflação

Alguns parlamentares se posicionaram contra o reajuste. Entendem que, segundo a inflação, o reajuste é justo, mas pelo momento em que o país se encontra relacionado a crise financeira e com a proximidade das eleições, temem que a população não aprove a medida.

Efeito cascata

A aprovação do reajuste, caso seja aprovada, terá impacto sobre os salários de juízes e membros do Ministério Público. O efeito cascata atingirá parlamentares e Ministros do Tribunal de Contas da União.

Valorização feminina

Que a maioria dos eleitores são mulheres já não é mais novidade. A novidade para as eleições de 2018 é que teremos um número maior de vices do sexo feminino disputando a Presidência da República.

Kátia Abreu, pré-candidata a vice presidente

Olha elas

Dos 13 candidatos a vice-presidente, quatro são do sexo feminino. Ana Amélia (PP), vice de Geraldo Alckmin (PSDB); Kátia Abreu (PDT), vice de Ciro Gomes (PDT); Sônia Guajajara (PSOL), vice de Guilherme Boulos (PSOL); e Suelene Balduínio (Patriota), vice de Cabo Daciolo (Patriota).

Ocupação de espaço

Dos 13 candidatos a presidente, 2 são mulheres. São elas: Vera Lúcia do PSTU e Marina Silva da Rede Sustentabilidade. Nos Estados também houve um aumento de 10% em relação as candidaturas de vices. Em 2014, elas ocuparam 27,7% das vagas de vice-governadoras, já em 2018, passaram para 37,6%.

* A Coluna é escrita por Sandro Gianelli e publicada de segunda a sexta no Portal Conectado ao Poder, no Jornal Alô Brasília e no Portal Alô Brasília.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorTRE-GO cassa o mandato do Prefeito de Planaltina
Próximo artigoConvidados do Programa Conectado ao Poder do dia 11 de agosto
Consultor em Marketing Político; especialista em pesquisa de opinião pública; editor do Portal Conectado ao Poder; escreve a coluna On´s e Off´s, de segunda a sexta, no Jornal Alô Brasília; apresenta o programa Conectado ao Poder, aos sábados, das 6h às 8h, na Rádio 104,1 Metrópoles FM. É presidente da Associação dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*

code