Em assembleia, servidores do DFTrans decidem suspender greve



greve-dftransGDF aceitou que categoria participe de debate sobre mobilidade, diz Sindser. Greve começou na terça; atendimento é normalizado a partir desta quinta.

Servidores do DFTrans decidiram na tarde desta quinta-feira (29) suspender a greve iniciada da terça-feira (27), contra o não pagamento da última parcela do reajuste acordado em 2013 e por participação na gestão do DFTrans e em projetos para melhorar o transporte público.

Segundo o presidente do Sindser, sindicato que representa a categoria, André Luiz da Conceição, os trabalhadores aceitaram voltar ao serviço após a promessa do governo de permitir a participação dos servidores nas discussões sobre mobilidade na capital.

“Houve avanço no segundo ponto. Sobre o reajuste não houve evolução, mas isso já era esperado. Nossa principal pauta era a participação na gestão do transporte. Houve uma discussão com o governo, foi discutida com servidores a reestruturação com o DFTrans sobre o transporte público, com participação dos servidores”, disse Conceição.

“A expectativa é que o governo cumpra o que prometeu, que tenha uma discussão mais transparente sobre a questão da mobilidade no Distrito Federal.” O dirigente sindical afirmou que os trabalhadores já atuam nesta quinta nos postos do DFTrans, como as unidades da Galeria dos Estados, da rodoviária do Plano Piloto e de Taguatinga. Os espaços interromperam o atendimento desde terça.

No dia em que iniciou a greve dos servidores do órgão, o governador Rodrigo Rollemberg afirmou que a Secretaria de Mobilidade já estava em conversa com a categoria e que esperava o retorno ao trabalho ainda nesta semana.

Na última segunda-feira (26), Rollemberg disse que os servidores públicos em greve estavam sendo “coagidos” pelas diretorias dos sindicatos a não prestarem atendimento à população. Ele classificou como “absurda” a decisão das categorias de manterem a paralisação mesmo contra decisão judicial que determinou o retorno imediato ao serviço.

“Se nós não estamos implementando o reajuste nesse momento é por impossibilidade de fazê-lo. Tenho certeza que a maioria dos servidores têm essa compreensão e querem continuar prestando serviços à população, e muitas vezes estão sendo coagidos, impedidos, pelas direções dos sindicatos, porque só quem sofre com isso é a população”, disse o governador, após a posse de Joe Valle na Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos.

Na sexta-feira, sindicatos que representam várias categorias do funcionalismo público consideraram um “retrocesso” o anúncio feito pelo governador de que só retomará o pagamento dos reajustes aos servidores em outubro do ano que vem. Pouco depois do anúncio, os professores aprovaram em assembleia a manutenção da greve das categorias, iniciada no Dia do Professor (15).

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*

code