FSB Pesquisa: Bolsonaro lidera com folga, Ciro é o segundo

Por Sandro Gianelli

Pesquisa Presidenciável

O instituto FSB Pesquisa realizou um levantamento para avaliar as intenções de voto para a Presidência da República. A pesquisa foi contratada pelo banco de investimentos BTG Pactual e foi realizada nos dias 8 e 9 de setembro.

Bolsonaro lidera

Jair Bolsonaro (PSL) lidera com 30% das intenções de voto na estimulada. Ciro Gomes (PDT) é o segundo com 12%. Marina Silva (Rede), Geraldo Alckmin (PSDB) e Fernando Haddad estão empatados com 3% cada.

Empate técnico 1

Ciro, Marina, Alckmin e Haddad estão empatados tecnicamente no limite da margem de erro. O registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) é BR-01522/2018. Foram entrevistados dois mil eleitores em todo o país. A margem de erro é de 2 pontos percentuais.

Empate técnico 2

João Amoêdo (Novo), Álvaro Dias (Podemos) e Henrique Meirelles (MDB) estão empatados com 3% cada. Guilherme Boulos (PSol) e Cabo Daciolo (Patriota) estão com 1%. Nenhum e não respondeu somam 17% e os indecisos são 7%.

Com Lula

Na espontânea o ex-presidente Lula (PT) teve 12%. Bolsonaro ficou com 26%, Ciro 7%. Amoêdo, Alckmin, Marina e Haddad ficaram com 3% cada. Álvaro segue com 2%, seguido de Meirelles com 1%. Outros candidatos somados tiveram 1%. Nenhum e não sabe somam 19% e indecisos 20%.

Sem transferência

A pesquisa perguntou aos eleitores de Lula se eles votariam em Haddad. 63% afirmaram que não votariam de jeito nenhum. 20% disseram votar com certeza e 12% poderiam votar. 4% não se decidiram.

Rejeição

Marina lidera a rejeição com 64%, seguida por Alckmin com 61%, Meirelles e Haddad com 52%. Ciro e Bolsonaro com 51%. José Maria Eymael (DC) com 48%. Daciolo com 42%. Álvaro, Vera Lúcia (PSTU), João Goulart Filho (PPL) e Boulos seguem empatados com 41% e Amoêdo tem 36% de rejeição.

Abstenção

Quando a pergunta se refere a abstenção, pelo menos 7% dos entrevistados afirmaram que com certeza não irão votar e 3% ainda não decidiram. Um dado positivo é que 74% afirmaram que vão votar com toda certeza e 13% provavelmente irão comparecer no dia da votação.


Tempo fechado 1

O deputado distrital Wellington Luiz (MDB) esteve no Instituto Hospital de Base no último domingo (9), na condição de parlamentar, com o intuito de fiscalizar uma denuncia sobre o tratamento de um paciente.

Tempo fechado 2

Wellington foi barrado por um dos vigilantes e houve um empurra-empurra, quem viu o vídeo relata que só não foram puxadas as armas porque a turma do deixa disso conseguiu evitar. Wellington dizia: “tira a mão da arma, tira a mão da arma”.  No final chamaram reforço, mas o parlamentar não engoliu o fato de ter sido barrado.

* A Coluna é escrita por Sandro Gianelli e publicada de segunda a sexta no Portal Conectado ao Poder, no Jornal Alô Brasília e no Portal Alô Brasília.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*

code