GDF já investiu mais de R$ 5 bilhões na Educação

Vice-governador Paco Britto citou ações do Governo Ibaneis, como o lançamento do Cartão Pequenos Reparos, durante diplomação dos gestores escolares

O vice-governador do Distrito Federal, Paco Britto, participou, na tarde desta terça-feira (11), do evento de diplomação dos gestores escolares eleitos em novembro do ano passado para os cargos de diretores e vice-diretores das 683 escolas do DF. Em seu discurso, ele fez questão de ressaltar números e projetos do governo para a área da educação. “Já foram investidos, desde o primeiro dia do Governo Ibaneis, mais de 5 bilhões e 250 milhões de reais na educação”, frisou.

Paco aproveitou o evento para pontuar ações do Governo Ibaneis para a área. Citou a implantação das escolas de gestão compartilhada – que, atualmente, atendem 13 mil estudantes em nove unidades – e o Programa Carência Zero, onde foram contratados 100% dos professores para garantir o início do ano letivo e 8.500 professores substitutos.

Evidenciou, ainda, a disponibilização de uniformes escolares a 456 mil alunos, desde a pré-escola até jovens e adultos e o programa Cartão Material Escolar, que beneficia 100 mil estudantes. “E o dinheiro estava lá antes mesmo do início das aulas”, disse.

Porém, de todas as ações citadas pelo vice-governador, a que mais agradou o público do evento – formado basicamente por diretores e vices – foi o lançamento do Cartão Pequenos Reparos, que cada gestor receberá do Banco de Brasília (BRB) com crédito para pequenas compras, possibilitando uma melhor eficiência da gestão em reparos nas suas unidades. “Não se preocupem com a burocracia. Deixem que a prestação de contas fique por conta do BRB, isso vai trazer tranquilidade e transparência para todos”, afirmou.

Os 1.292 gestores eleitos participaram do evento no Clube do Rocha, no Setor de Clubes Sul. Eles serão diretores das instituições de ensino durante os anos de 2020 e 2021. Do total de diplomados ontem, apenas 37 foram nomeados – por não ter havido chapas inscritas para a disputa.

Novas eleições deverão ser realizadas em 180 dias. “Esta é uma eleição que nem todos querem se candidatar, se colocar nesta posição de sacrifício para gerir uma escola e assumir tamanha responsabilidade”, explicou o secretário de Educação do DF, João Pedro Ferraz. Mesmo assim, a disputa contou com cerca de 1.500 candidatos.

Nas eleições, votam estudantes, pais, responsáveis e professores das escolas. O gestor é quem cuidará de toda a parte administrativa da escola. “Os alunos que estão nas escolas, sendo educados por vocês, serão os nossos futuros gestores”, disse Ferraz.

Fonte: Agência Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*

code