Lula não vai intimidar a justiça brasileira, diz Caiado

IMG_1304O líder do Democratas no Senado, Ronaldo Caiado (GO), mostrou sua indignação com a tentativa de cerceamento da justiça feita por Lula, integrantes e militantes diante do depoimento hoje do ex-presidente em Curitiba. O senador goiano considera absurda a mobilização petista em tom de ameaça para promover um enfrentamento ao Judiciário, aos profissionais que atuam na operação Lava Jato como o juiz Sérgio Moro. Caiado afirmou que ao contrário do que acontece na Venezuela, a justiça brasileira tem autonomia e irá se acovardar com as tentativas de intimidação de Lula que deve responder pela série de crimes pelos quais está sendo investigado.

“Um cidadão que foi presidente da República por dois mandatos ao ser intimado para depor para explicar os crimes que ele está sendo denunciado monta um aparato no país trazendo até bolivianos para tentar fazer um cerco e intimidar a justiça. Triste convivermos com uma situação como essa. Aqui não é Venezuela em que Maduro não tendo mais condições de sustentar seu governo distribui 500 mil fuzis para formar milícias”, afirmou reforçando que o país corria o risco de chegar a situação venezuelana caso não houvesse o afastamento do governo petista do poder.

“O que assistimos nos últimos dias foram pessoas ligadas a centrais sindicais estimulando ameaçando, estimulando e dizendo que iram para Curitiba para o enfrentamento com a justiça brasileira. Todo cidadão tem o direito de protestar, mas não tem o direito de se insurgir contra a decisão de dar oportunidade a Lula para explicar seus atos durante o exercício da presidência quando se beneficiou da máquina pública para enriquecer e enriquecer seus familiares, fazer um projeto de poder e influenciar todas as eleições na América Latina”, acrescentou o parlamentar.

O senador fez questão de manifestar seu apoio a operação Lava Jato e dizer com esse processo as eleições de 2018 vão exigir candidatos mais competentes e comprometidos como o povo. “Quero manifestar meu apoio a justiça brasileira, à operação Lava-Jato, representada pelo juiz Sérgio Moro. A justiça assim como o Congresso não vai se curvar a essas ameaças e os gestos que de quem, acha que está acima da lei. Como funcionário públicos que somos temos a obrigação de responder pelos nossos atos. Não estamos acobertados por imunidades.  Acredito que nas eleições de 2018 teremos outro contexto e o eleitor sabe que quem usa máquina desviando dinheiro público terá uma trajetória curta após os 13 anos do governo do PT que prestou um desserviço à nação. Ainda bem que interrompemos o governo do PT antes de chegarmos a condição que vive a Venezuela”, pontuou Ronaldo Caiado.

Fonte: Assessoria Liderança Democratas Senado

COMPARTILHAR
Artigo anteriorConectado ao Poder na Rádio OK FM (Sábado 13/05/2017)
Próximo artigoBRINDA BRASIL 2017
Consultor em Marketing Político; especialista em pesquisa de opinião pública; editor do Portal Conectado ao Poder; escreve a coluna On´s e Off´s, de segunda a sexta, no Jornal Alô Brasília; apresenta o programa Conectado ao Poder, aos sábados, das 6h às 8h, na Rádio 104,1 Metrópoles FM. É presidente da Associação dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here

*

code

Please enter your comment!