Mudança administrativa aumenta o número de policiais nas ruas

mudanca-administrativa-aumenta-o-numero-de-policiais-nas-ruasGoverno tem planos de substituir soldados em função de vigilância por vigilantes privados. Mudança visa otimizar o policiamento nas ruas.

A Polícia Militar do Distrito Federal fez uma manobra para aumentar o policiamento nas ruas. Desde o começo do ano, o órgão vem substituindo PMs em funções administrativas por assessores técnicos civis de cargos em comissão e destacando os policiais para o efetivo operacional.

Até agora, 353 policiais foram retirados de funções administrativas e colocados nas ruas. A esse número, somam-se os 750 novos soldados recém-formados no curso de formação de praças.
PMDF tem um efetivo de 15 mil policiais
Orlando Brito/Obritonews/Fato

O aumento do efetivo operacional refletiu na segurança. Comparando os quatro primeiros meses do ano com o mesmo período de 2014, homicídios, roubos de veículos e roubos em comércio tiveram reduções significativas (7,8%, 41,5% e 39,6%, respectivamente).

A melhora nos índices alivia a situação da segurança pública do DF em comparação ao resto do país. Brasília não está entre as piores unidades da federação, mas ainda está longe de ser exemplar. Embora a Polícia Militar do DF seja uma das mais bem pagas do Brasil, o índice de homicídios a cada 100 mil habitantes é de 24,7. Esse número é muito superior ao do estado de São Paulo, de 10,2, cuja proporção entre o número de PMs e o tamanho da população é bem menor.

Com 2,8 milhões de habitantes, o DF mantém 15 mil policiais militares em atividade – ou seja, um policial para cada 186 pessoas. Já São Paulo tem 43,6 milhões de habitantes e um efetivo de 88 mil policiais militares (um para 484), segundo o 8º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, publicado em 2014.

Para se ter uma ideia, o índice de homicídios do DF é igual ao do Acre (24,6), que tem um policial para cada 316 pessoas.

Próximo passo

Com a intenção de aumentar ainda mais o efetivo nas ruas, o governo tem planos de substituir soldados em função de vigilância por vigilantes privados, que custam mais barato. Segundo o secretário chefe da Casa Civil do DF, Hélio Doyle, o plano só deve sair do papel quando o GDF regularizar a situação do caixa.

O salário de um soldado no DF é de R$6.460,60, valor bruto, válido para o soldado casado e aprovado no curso de formação de praças.

Fonte: Fato Online

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*

code