“O Distrito Federal tem o governador mais mal avaliado do país”, diz Alírio Neto

Por Sandro Gianelli

Alírio Sabatina ABBPO presidente do PTB-DF Alírio Neto concedeu entrevista para a Associação dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno (ABBP), na segunda-feira (26). Alírio é pré-candidato a governador. A Coluna On´s e Off´s trouxe um resumo das declarações.

Sabatina ABBP

A sabatina com Alírio foi a 31ª edição do projeto. A ABBP ouvirá todos os pré-candidatos inseridos na sucessão ao Palácio do Buriti e durante as eleições realizará um debate com os candidatos que viabilizarem suas candidaturas ao governo.

Foco no morador

“Quando eu ia fazer uma calçada eu não fazia onde o técnico sugeria. Eu fazia onde tinha uma trilha, pois era ali que as pessoas passavam”.

Preparação

“Visitei vários municípios no Brasil e países na América Latina em busca de projetos que deram certo para implantar no DF”.

Apoio nacional

“O PTB nacional me garante apoio, recursos e tempo de TV”.

Servidor Público

“Pretendo implantar um sistema de meritocracia no serviço público. Quando fui Secretário de Justiça e Cidadania implantei este sistema no Na Hora, onde a população avaliava o atendimento dos servidores e isso se convertia em gratificação. Este sistema ficou em vigor durante os seis anos que fui secretário da pasta”.

Avaliação positiva

“O Na Hora chegou a ser avaliado de forma positiva por 94% da população do Distrito Federal”.

Aprovação

“Vamos implantar o mesmo modelo de trabalho que implantei no Na Hora em todas as secretarias e administrações regionais”.

Motivação

“Não é justo que o servidor público que dá o sangue no seu trabalho ganhe o mesmo que o servidor que produz menos”.

Quatro mil presos

“Um preso custa para o Estado mais de R$ 7 mil reais por mês. Quatro mil presos estão no regime semiaberto na papuda. Passando o dia fora e sem redução destes custos. Temos que colocar o preso para trabalhar, como fiz quando fui administrador”.

Excesso de candidatos

“A fragilidade do governo Rollemberg fez com que tenhamos muitos pré-candidatos ao governo. Isso dificulta a antecipação das definições. Até o momento não há definição de cargos no grupo da direita”.

Definição

“A definição do candidato do grupo formado pelo PTB, DEM, PSDB, PP, PMDB e PR será baseada no candidato que tenha as melhores condições de disputa. Devemos fazer uma pesquisa na segunda quinzena de março para essa definição”.

Pé no chão

“Terá o apoio do grupo o candidato que unir uma série de questões como intenção de voto, rejeição, capacidade de crescimento, capacidade de articulação e segurança jurídica”.

Desarmamento

“Não acredito que distribuir armas vai resolver o problema da segurança pública no Brasil. Apenas 4% dos armados que reagiram a um assalto tiveram êxito. Isso é o suficiente para não pensarmos em armar a população”.

Aumento no transporte

“A primeira vez que vi um governador defender o aumento das passagens de ônibus foi aqui no Distrito Federal com o governo atual. Ele tinha o álibi para não aumentar quando a Câmara Legislativa derrubou o aumento. Mesmo assim ele mesmo disse que derrubaria o veto”.

Boquinha

“Quem está gerindo o transporte público no DF é o PSB Nacional”.

Aceito

“Se o Arruda me apoiar eu aceito. Os melhores governos do DF foram de Roriz e Arruda. Quem não aceitaria o apoio deles?”.

Sinais

“Não sei se existe um racha no PR, mas existem alguns sinais para se observar. Um exemplo foi o lançamento da candidatura do Frejat ao governo, que não contou com a presença do Arruda. O evento de filiação do presidente do Sindicato dos Médicos do Distrito Federal (SindMédico), Dr. Gutemberg Fialho, também não teve a presença do Arruda”.

Agefis

“Defendo que a Agefis volte para as administrações regionais. O DF necessita que seja feita uma descentralização dos serviços”.

Despachante de luxo

“Atualmente o Administrador Regional é um despachante de luxo sem nenhum poder.”

Demagogia

“Para mim a eleição para administrador é pura demagogia. As administrações necessitam é de orçamento próprio”.

Centralizar os serviços

“Defendo que todos os órgãos públicos fiquem dentro da Administração Regional, tudo subordinado ao administrador. Vamos implantar nas administrações o mesmo que fiz no Na Hora. O GDF paga aluguel de vários órgãos espalhados pelas cidades e todos são distantes, isso dificulta a vida do morador e onera o Estado”.

Arruda errou

“Para mim o Arruda errou em levar o Centro Administrativo para Taguatinga. Temos ali a maior concentração de habitantes do DF. Em Belo Horizonte e Salvador, o Centro Administrativo foi construído fora da cidade, acho que este é o melhor caminho”.

Cidade da saúde

“Se eu for governador, vou adaptar o espaço do Centro Administrativo para instalar a Cidade da Saúde”.

Residência oficial

“Vou construir o maior centro de tratamento de portadores de necessidades especiais onde hoje é a residência oficial do governador”.

* A Coluna é escrita por Sandro Gianelli e publicada de segunda a sexta no Portal Conectado ao Poder, no Jornal Alô Brasília e no Portal Alô Brasília

28d2

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here

*

code

Please enter your comment!