Obama assume erro de operação que matou por engano reféns da Al-Qaeda



20150423111832317523iWashington, Estados Unidos – O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, expressou nesta quinta-feira (23/4) suas condolências às famílias de dois reféns da Al-Qaeda, um americano e um italiano, que morreram acidentalmente em uma operação dos Estados Unidos na fronteira afegã-paquistanesa.

“Identificaremos as lições que podem ser aprendidas com esta tragédia e qualquer mudança que deva ser feita. Faremos o máximo possível para garantir que isso não se repita”, disse Obama, que assumiu a plena responsabilidade desta operação antiterrorista.

A Casa Branca identificou os reféns mortos na operação contra uma base fronteiriça como o contratista americano Warren Weinstein e o trabalhador humanitário italiano Giovanni Lo Porto. Na mesma ocasião também morreu Ahmed Faruq, um americano integrante da Al-Qaeda.

“Acreditamos que uma operação antiterrorista americana contra uma base da Al-Qaeda na fronteira afegã-paquistanesa tenha matado acidentalmente Warren e Giovanni em janeiro”, disse Obama em um breve pronunciamento a jornalistas, sem permitir perguntas.

“Baseados na inteligência que havíamos obtido no momento, incluindo centenas de horas de vigilância, acreditávamos que esta era uma base da Al-Qaeda, que não havia civis presentes, e que não era possível capturar estes terroristas”, acrescentou o presidente.

Weinstein foi sequestrado em agosto de 2011 na cidade paquistanesa de Lahore, e La Porto desapareceu em 2012 também no Paquistão.

O comunicado da Casa Branca não especificou qual agência americana realizou a operação, sugerindo que um braço de inteligência foi responsável, e não uma unidade militar.

Outro americano, o porta-voz da rede terrorista Adam Gadahn, morreu em uma operação separada.”Também concluímos que Adam Gadahn, um americano que se tornou um proeminente membro da Al-Qaeda, foi assassinado em janeiro, possivelmente em uma outra operação antiterrorista americana”, disse a Casa Branca.

Indenização

A Casa Branca também declarou que os Estados Unidos indenizarão as famílias dos reféns americano e italiano mortos. “Será dada uma indenização as duas famílias”, disse o porta-voz da Casa Branca Josh Earnest, acrescentando que os últimos detalhes ainda devem ser acordados.

Fonte: Correio Braziliense

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*

code