Oposição comemora sucesso dos protestos

caiado-e-manifestacoesA oposição comemorou o resultado das manifestações do último domingo (15), quando mais de 2 milhões de pessoas foram às ruas. O líder da minoria no Senado, Álvaro Dias (PSDB-PR), subiu à tribuna para falar sobre o assunto e advertiu que, caso não adote providências concretas, a presidente Dilma Rousseff poderá ser apeada do poder antes do fim do seu mandato. “Foi o maior protesto popular da história da democracia brasileira, uma advertência da maior gravidade ao governo, que precisa responder com providências concretas”.

As críticas ao governo não se limitaram aos partidos de oposição. O peemedebista Ricardo Ferraço (ES) também criticou o governo e defendeu os protestos do domingo. “Passado o período de ouro, percebemos agora o que deveria ter sido feito e não foi. Foram cometidos erros absolutos do governo Dilma”, disparou Ferraço, para quem “as grandes manifestações foram inspiradas pelo espírito público”.

O líder da minoria no Senado criticou ainda a reação do governo. “Nos surpreende a reação de complacência do governo diante de sua própria impopularidade. Fica a impressão que o governo não reconhece que a indignação é maior que sua popularidade”. Na avaliação do tucano, as promessas do governo, em respostas às manifestações, não passam de reciclagem de promessas antigas e desgastadas, que perderam o respeito do povo brasileiro.

Dias entende que a principal providência que o governo deveria adotar em respostas às ruas seria a redução do número de ministérios pela metade. “Seria a sinalização para o desejo de mudança, respeitando a população do país. Hoje, temos 39 ministros, mais secretarias, departamentos, coordenadorias, empresas, agências, cargos comissionados, transformando o governo no governo do paralelismo, num governo perdulário, dos gastos imensos, alguns secretos, sigilosos. O governo brasileiro é maior que o dos Estados Unidos e Alemanha juntos. Depois da China, é o maior número de ministros no mundo”.

O líder do Democratas, Ronaldo Caiado (GO), também não perdeu a oportunidade de criticar o governo e comemorar o resultado das manifestações. “Nunca tinha visto algo assim. Essas manifestações comprovam a situação de ingovernabilidade do Palácio do Planalto e jogam sobre os ombros do Congresso, da Justiça e da Procuradoria da República a responsabilidade de investigar Dilma Rousseff”.

Sobre as respostas do governo, Caiado classificou de “arrogantes” as declarações dos ministros Miguel Rossetto (Secretaria Geral) e José Eduardo Cardozo (Justiça). Para o líder do DEM, ao tentar jogar a responsabilidade na reforma política, o governo demonstrou estar desconectado da realidade.

Fonte: Fato Online

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*

code