Por Wilson Silvestre – A decisão do prefeito de Valparaíso, Pábio Mossoró em trocar o PSDB por outra sigla em que tivesse mais liberdade para liderar seu grupo, passou a ser prioridade desde há uns dois meses, quando ele percebeu que não havia espaço e nem clima para a convivência dos dois grupos dentro do PSDB municipal de Valparaíso. O partido é comandado com mão de ferro pela deputada estadual e ‘guerreira amazona’ da tropa de choque do ex-governador de Goiás, Marconi Perillo. Sem espaço para ampliar seu grupo e costurar alianças para a reeleição, Pábio desconfiava que poderia levar uma ‘rasteira de cobra’, como se diz no interior de Goiás e ser defenestrado na convenção para escolha do candidato que vai disputar a prefeitura pelo PSDB.

Por ser o prefeito, é natural que a vaga seja sua, mas Lêda tem outros planos: indicar alguém que realmente seja seu ventríloquo ou ela mesma disputar a prefeitura. Esta última hipótese foi revelada em maio deste ano de 2019 pelo deputado federal, Célio Silveira (por enquanto no PSDB) ao Jornal Opção (veja matéria em https://www.jornalopcao.com.br/bastidores/celio-silveira-diz-que-marconi-perillo-deve-bancar-leda-borges-para-prefeita-de-valparaiso-37040/). Desde então, Pábio passou a ser pressionado pelos aliados para tomar uma decisão sob pena de perder a liderança de seu grupo. Como a relação entre ele e os ‘Ledistas’ aboletados na administração da prefeitura estavam cada vez pior, buscou outra legenda acertando com o MDB.

Governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha terá Pábio Mossoró em Valparaíso. Um aliado para fortalecer o MDB na região Metropolitana de Brasília. (Reprodução Agência Brasília).
Governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha terá Pábio Mossoró em Valparaíso. Um aliado para fortalecer o MDB na região Metropolitana de Brasília. (Reprodução Agência Brasília).

Só para avivar a memória do cidadão-eleitor, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha é uma das estrelas do MDB nacional e trabalha para fortalecer o partido, fugindo dos ‘extremos’ direita/esquerda. Pábio chega em boa hora para contribuir nesse projeto no Entorno de Brasília, portanto, ele deu um salto político digno de registro: deixou a condição de refém da ‘Leoa de Valparaíso’ para ser protagonista na região. Ás vezes, em política o simbolismo tem mais força do que as palavras, prevalecendo esta máxima, o gesto de Pábio dá nova vida a seu grupo e sinaliza aos 168.468 habitantes de Valparaíso – projeção do IBGE para 2019 –, que o município não ficará órfão de bons aliados.

Ressalte-se que a recente pesquisa realizada pela RealTime Big Data e divulgada pelo programa Balanço Geral DF, TV Record na terça-feira (12), mostrando a intenção de votos para a eleição de 2020 em Valparaíso, aponta o prefeito Pábio Mossoró (agora MDB) como favorito na corrida eleitoral. Dentre os oito nomes citados, constam veteranos da política local, como o ex-candidato a prefeito em 2016, Afrânio Pimentel (PP), vereador Elvis Santos (SD), a jovem revelação política, Lilian Morais (à época ainda no PSL e agora aguardando o partido de Bolsonaro), ex-deputado distrital do DF, Paulo Roriz (‘importado’ de Brasília pelo Democratas), advogado Roberto Martins (PT), vereador Antônio Ferreira (PP) o também vereador, Professor Silvano Pereira Neto (PT) entre outros,

Na pesquisa espontânea em que o entrevistado diz em quem votar sem oferecer a lista de candidatos a ele, Pábio aparece bem à frente com 11% dos votos contra o mais próximo, Lilian Morais com 3%, seguido pelos demais com 1% cada. Tomando como base os 68.702 eleitores cadastrados na disputa de 2018, o prefeito tem quase 7 mil cidadãos-eleitor fiéis ao seu projeto. Quando a pergunta é a mesma mais mostrando uma cartela (estimulada) com os nomes citados acima, Pábio alcança 32%, ou seja, aproxima dos 20 mil eleitores que citam seu nome para prefeito. Claro que é muito cedo para avaliações, mas é um bom começo para quem busca a reeleição em um ambiente tão conturbado como Valparaíso.

Os críticos do prefeito esquecem que ele encontrou a prefeitura literalmente como terra a arrasada e mesmo assim reorganizou a administração. Tudo em meio a uma crise sem precedentes no País e em Goiás, onde todas as obras de infraestrutura e nas área de saúde, educação e segurança pública foram as mais atingidas. Ao contrário de uma minoria que batem bumbo nas redes sociais criticando o prefeito, sem apresentar ideias, mas somente críticas, muitas delas com uma desonestidade intelectual típica da esquerda, Pábio garante que vai continuar praticando a boa política, conversando com a comunidade e dando o devido retorno de suas demandas.

Fonte: Goiás DF

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui