Por economia de R$ 14 milhões, GDF transfere 3 secretarias para estádio

secretaria-maneO governo do Distrito Federal anunciou nesta quarta-feira (6) que já deu início à transferência de três secretarias para o estádio Mané Garrincha, a cerca de 500 metros do Palácio do Buriti. Segundo o secretário de Gestão Administrativa e Desburocratização, Antonio Paulo Vogel, a mudança começou na segunda (4) e cerca de 400 servidores passam a trabalhar na arena a partir da próxima semana.

Serão transferidas as pastas de Desenvolvimento Humano e Sustentável, de Esporte e de Economia e Desenvolvimento Sustentável. “Estamos esvaziando um prédio na 509 Norte, com economia de R$ 14 milhões ao ano. Eu queria ressaltar que essa medida é temporária, porque pretendemos nos mudar para o Centro Administrativo em Taguatinga”, disse Vogel.

O GDF ainda não tem previsão de quando o novo complexo começará a funcionar, mas trabalha com a possibilidade de ocupar o espaço até o final do ano. O habite-se dos prédios foi suspenso em fevereiro pela Justiça do DF, dois meses após a inauguração no último dia do governo Agnelo Queiroz.

Um dos espaços do estádio Mané Garrincha que será usado como sala de secretaria do GDF (Foto: Mateus Rodrigues/G1)Um dos espaços do estádio Mané Garrincha que
será usado como sala de secretaria do GDF
(Foto: Mateus Rodrigues/G1)

O secretário de Desenvolvimento Humano e Social, Marcos Pacco, disse que deve começar a despachar na arena já na próxima semana. “Nossa pasta será a primeira a ser transferida. Os móveis e equipamentos já chegaram, e os servidores chegam na segunda-feira”, afirmou. A secretária de Esporte e Lazer, Leila Barros, afirmou que as equipes estão “felizes em poder trabalhar no Mané, que é um grande centro esportivo”.

Agenda mantida
As pastas vão ocupar cerca de 40 salas que foram construídas para uso da Fifa durante a Copa do Mundo no ano passado. Segundo o GDF, a transferência não tem impacto na agenda de eventos no Mané Garrincha e no projeto de transferir o estádio para a gestão privada.

Na questão de passar para a iniciativa privada, não atrapalha. Pelo contrário, mostra as diferentes possibilidades que a arena tem. Você pode ter escritórios aqui dentro, por exemplo. Quanto mais opções você tiver para mostrar ao mercado, maior o interesse de um possível operador. Nosso planejamento continua o mesmo”
Jaime Recena,
secretário de Turismo do DF

“Na questão de passar para a iniciativa privada, não atrapalha. Pelo contrário, mostra as diferentes possibilidades que a arena tem. Você pode ter escritórios aqui dentro, por exemplo. Quanto mais opções você tiver para mostrar ao mercado, maior o interesse de um possível operador. Nosso planejamento continua o mesmo”, declarou o secretário de Turismo, Jaime Recena, responsável pela operação do estádio.

Segundo Recena, o custo de manutenção do Mané Garrincha é estimado em R$ 800 mil mensais. O valor será ampliado a partir da transferência das secretarias, mas o custo não foi definido. “Claro que deve ter um aumento em energia, em consumo de água, mas ainda não conseguimos medir”, disse Recena.

Segundo Vogel, o gasto será compensado pelo fim de despesas com aluguel e pelo compartilhamento dos contratos de limpeza, segurança e vigilância. De acordo com o secretário de Economia e Desenvolvimento Sustentável, Arthur Bernardes, a mudança de endereço aliada a outras medidas de austeridade resulta numa redução de 90% nos gastos com o custeio da pasta.

A Secretaria de Turismo afirma que o Mané Garrincha recebeu 21 eventos esportivos e culturais desde o início do ano. Segundo a pasta, as visitas guiadas continuam acontecendo aos sábados, com público médio de 300 pessoas por fim de semana.

Secretários do GDF anunciam transferência de pastas para o estádio Mané Garrincha (Foto: Mateus Rodrigues/G1)
Fonte: G1

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*

code