PPL apresenta nominata que representa os anseios da população e poderá surpreender nas urnas

Por Sandro Gianelli

O PPL se credencia, mais uma vez, a desempenhar um papel protagonista na construção de uma chapa equilibrada e competitiva para as eleições de 2018.

logoPPL54O PPL do Distrito Federal formou uma nominata com 63 pré-candidatos a deputado distrital, sendo 12 mulheres. Para a Câmara dos Deputados, o partido conta com 8 pré-candidatos, com uma mulher.

A sigla deverá eleger pelo menos um deputado distrital e conta com bons nomes que podem surpreender e chegar a duas cadeiras na Câmara Legislativa.

“Criamos as condições necessárias para disputar o pleito distrital sem necessidade de coligação, mas isso vamos avaliar com cuidado nos próximos meses”, Marco Antônio Campanella, Secretário de Organização do PPL/DF.

A nova nominata está de acordo com os anseios da população, que cobram dos partidos nomes novos na política. O Pátria Livre deverá repetir o resultado das eleições de 2014, quando, sozinho obteve 98 mil votos e a coligação elegeu dois distritais.

A executiva do DF ainda poderá filiar militares da ativa. A estratégia é atrair pré-candidatos com no máximo 7 mil votos, o que dará condições para novas lideranças chegarem até a Câmara Legislativa.

Pré-candidatos

Dentre os pré-candidatos do Pátria Livre está o empresário Deusdete Soares, da Clinica Recanto; Manoel Sansão, Presidente da Associação dos Praças Policiais e Bombeiros Militares do DF (Aspra); José do Carmo, Subtenente da PM e presidente de uma associação comunitária em Ceilândia Norte; Vanderlei Gomes, presidente da associação dos síndicos do Riacho Fundo 2; Jane Ferreira, presidente de uma associação representativa de mulheres; Erivaldo, ex-administrador de Santa Maria; Roberta Mouzini, liderança feminina; e Aline Marques, advogada que atua em defesa dos movimentos sociais. Para federal o partido conta com o professor Rodrigo de Paula, dirigente do SINPROEP-DF e Flauzino Antunes.

Câmara dos Deputados

O partido fará um trabalho com foco central na disputa para a Câmara Federal. Os dirigentes partidários entendem que essa é a condição para o PPL continuar sendo um instrumento do povo na luta pela liberdade e independência.

O partido está construindo uma nominata para Deputado Federal com outros 4 partidos. O acordo é que cada partido apresente candidatos que somem entre 40 e 50 mil votos, de modo a eleger pelo menos um deputado federal.

Candidatura presidenciável

O Pátria Livre também terá candidato a Presidência da República. O pré-candidato do partido é o filho do ex-presidente João Goulart, João Vicente Goulart. João Goulart era conhecido como Jango e governou o Brasil entre 1961 e 1964.

A expectativa do PPL é que a candidatura presidencial impulsione a sigla a obter votos de legenda, o que será um reforço para atingir a meta de eleger dois deputados distritais e um federal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here

*

code

Please enter your comment!