PPS e PMN decidem antecipar fusão para esta quarta



pps e pmnA movimentação da base governista para tentar atrapalhar a criação de novos partidos antecipou para a próxima quarta-feira (17) a decisão do PPS e PMN de fazer a fusão.

Inicialmente, a possibilidade de união entre os dois partidos estava sendo discutida para ocorrer apenas no meio do ano.

A decisão de se antecipar ocorreu neste sábado (13) em Brasília, após integrantes do diretório nacional do PPS aprovarem a fusão e acertarem os detalhes para a realização de um Congresso Nacional do partido na próxima semana. Na ocasião, deverá ser feita a oficialização da união.

Em evento do PPS, Serra defende união das forças de oposição a Dilma
PPS convoca reunião de diretório para discutir fusão
Alves reconhece erro em manobra sobre projeto que inibe novas siglas
Falta de quórum impede que Câmara acelere projeto que inibe novas siglas

De sua parte, a secretária-geral do PMN, Telma Ribeiro, passou o dia em um hotel de Brasília disparando telefonemas e e-mails avisando os seus correligionários sobre o encontro da próxima quarta-feira. Até a semana passada, Telma Ribeiro trabalhava com a possibilidade de fazer as consultas finais no dia 5 de maio.

A ação conjunta dos dois partidos tem como objetivo se adiantar a uma possível aprovação do projeto, que tramita no plenário da Câmara, e determina que uma nova legenda só poderá contar com tempo de TV e o fundo partidário após passar por uma eleição para a Câmara dos Deputados.

Na noite da última quarta-feira (10), integrantes do PT e PMDB articularam nos bastidores para aprovar um requerimento que acelerava a votação do projeto. A medida foi tomada sem o conhecimento da maioria dos líderes partidários, o que gerou revolta por parte do PSB, PSDB, PPS e PV no plenário. A proposta acabou não sendo aprovada.

Após admitir o erro, o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), anunciou que o projeto será colocado em votação na próxima terça-feira (16), véspera da possível fusão entre PPS e PMN. Para que entre em vigor, o projeto precisa, depois de passar pela Câmara, ser votado pelo Senado.

“A manobra pegou o pessoal desconcertado. Percebe-se que se trata de um interesse casuístico”, disse Telma Ribeiro.

“Quem está com o cronometro na mão é o governo. É agora ou nunca”, disse ex-deputado e membro da Executiva do PPS, Raul Jungmann.

JANELA

Caso se confirme a fusão na próxima quarta-feira, deverá ser aberto um prazo para que os políticos mudem para o partido sem o risco de perder o mandato. Esse período é conhecido como “janela”.

O nome mais contado hoje da nova legenda é o MD (Mobilização Democrática), o mesmo registrado em 2006 quando as duas legendas, mais o PHS, ensaiaram uma primeira união.

Com a criação da janela, a expectativa de parte dos integrantes do PPS é que o ex-governador José Serra deixe o PSDB para fazer parte da nova legenda.

Serra participou ontem de evento promovido pelo PPS onde defendeu a união de forças da oposição contra possível candidatura de Dilma à reeleição.

Outra hipótese discutida é o apoio à possível candidatura à Presidência de Eduardo Campos (PSB) ou até mesmo de Marina Silva, que tenta criar o Rede Sustentabilidade.

Também está no radar do novo partido a adesão de parlamentares descontentes com as atuais legendas. Hoje o PPS conta com 10 deputados e o PMN com três. A expectativa é que a nova bancada na Câmara chegue a pelo menos a 20 deputados

O comando do partido deve ser destinado o atual presidente do PPS, deputado Roberto Freire (SP).

Como parte do estatuto estuda-se, entretanto, que se divida, meio a meio, as presidências estaduais e municipais. E onde tiver o presidente de um dos partidos, ele não contará com a maioria dos membros.

Fonte: Folha de São Paulo

COMPARTILHAR
Artigo anteriorDirsomar Chaves explica passo a passo a regularização de Vicente Pires
Próximo artigoRemDF quer indicar o vice da oposição
Consultor em Marketing Político; especialista em pesquisa de opinião pública; editor do Portal Conectado ao Poder; escreve a coluna On´s e Off´s, de segunda a sexta, no Jornal Alô Brasília; apresenta o programa Conectado ao Poder, aos sábados, das 6h às 8h, na Rádio 104,1 Metrópoles FM. É presidente da Associação dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*

code