Presidente regional do PDT Georges Michel garante: o partido vai sobreviver

presidente-regional-do-pdt-georges-michel-garante-o-partido-vai-sobreviverCom a saída de Antônio Reguffe, Cristovam Buarque e Celina Leão, que se filiaram ao PPS, o PDT trabalha para atrair novos nomes de peso. E se prepara para disputar o governo e o senado no DF e a presidência do país com Ciro Gomes.

O PDT vai sobreviver. Esta é a conclusão dos membros da sigla que, nesta semana, perdeu três importantes nomes do cenário político local e agora trabalha para se reformular até as eleições de 2018 e disputar cargos majoritários nos planos distrital e nacional.

Sem os senadores Antônio Reguffe, que decidiu ficar sem partido, Cristovam Buarque e a presidente da Câmara Legislativa, Celina Leão, que se filiaram ao PPS na última segunda-feira (22), os trabalhistas pretendem, no plano nacional, unificar a legenda e dar palanque a Ciro Gomes, que deverá ser o nome do partido na disputa da presidência da República.

Mas, para os membros da legenda, que até o fim do ano passado era o mais representativo na política do Distrito Federal, o momento vivido pelo partido não é um período de vácuo político ou de reconstrução.

Momento

Para o presidente regional do PDT, Georges Michel, a prova da empolgação dos militantes pedetistas foi a reunião convocada na sede do partido para o mesmo horário em que Celina e Cristovam assinavam filiação ao PPS, e que teve boa participação de pedetistas.

“Eu não vejo como um momento de decadência do partido. O PDT já esteve em situação parecida ou mais complicada, quando houve a saída do Maurício Correa, e mesmo assim, em poucos meses conseguiu se recuperar a tempo para as eleições, elegendo dois distritais”, afirma o presidente.

O presidente explica lembrando a capacidade de resiliência das agremiações políticas. “Em partido não há fim de ciclo. O partido só acaba se os dirigentes quiserem que ele acabe. O PDT tem muita história, que começou lá atrás e agora tem em si os herdeiros do presidente Getúlio Vargas e do Leonel Brizola. Nós temos raízes e as pessoas nos reconhecem”, destaca empolgado Michel.

Saída

Michel, que aponta como caminho para o partido a formação de uma chapa majoritária para dar palanque a Ciro Gomes, pré-candidato ao Planalto.

“O partido terá candidato no Distrito Federal, porque precisamos de um palanque para o Ciro aqui, mas ainda não é possível antever se vamos ter candidato para o governo ou apenas para senador”, declara o presidente regional.

Georges Michel não considerou a saída de Cristovam Buarque e Celina Leão uma decepção, mesmo após o partido ter feito a opção por eles a frente de importantes espaços na política do Distrito Federal, como no caso da distrital, que teve apoio integral da legenda para a disputa da presidência da Câmara Legislativa, quando Joe Valle também se interessava pelo posto.

O Distrital Reginaldo Veras também acredita que o partido vai se reinventar

Entretanto, Michel deixou claro que não pretende estar ao lado dos dissidentes nas eleições de 2018. “Nos apostamos neles e muito por conta da vitória do Joe Valle e do Reginaldo Veras, que se apresentou como uma grata surpresa como parlamentar”, analisa Georges Michel, que avisa: “Se depender de mim, como presidente do PDT, nas próximas eleições não gostaria de não estar apoiando qualquer um dos políticos que nos deixou”.

O distrital Reginaldo Veras também nega que a saída dos parlamentares represente  a necessidade de reconstrução do partido, mas, apenas, o momento de unificar a legenda. “Não é uma reconstrução do partido, pois ele nunca foi destruído. Eramos cinco, agora somos dois, mas se levarmos em conta que eles estiveram presentes nas decisões do partido de corpo, mas não de alma, não mudou muita coisa. A saída deles só deixou o PDT mais unido, como na nossa reunião de segunda-feira, quando o auditório estava lotado e haviam, pelo menos, 12 militantes que foram candidatos na eleição passada”, afirma o distrital, que acredita na reinvenção do partido.

Rollemberg

Apesar de já ser público, o distrital Reginaldo Veras conta que, em reunião com o governador esta semana, Rollemberg não tocou na questão sobre uma possível candidatura majoritária do PDT, o que inclui o cargo de governador. O que poderia resultar num conflito de interesses, já que Rollemberg deve ser candidato à reeleição.

“A nossa ideia é ter um candidato a governador, para fazermos palanque para o Ciro. Tudo vai depender de como vai o governo Rollemberg. Eu lancei na nossa última reunião o Joe Valle por minha conta, mas a decisão do partido só será tomada em meados do ano que vem”, declara Veras, que diz ainda acreditar que a atual gestão possa avançar.

Relação

A relação com o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) será outro ponto a ser conversado diretamente com o chefe do Executivo. Para o distrital, a saída dos parlamentares não significa um enfraquecimento nas relações com o governo, já que tudo é tratado diretamente com o governador Rodrigo Rollemberg e sua equipe. Outro ponto é o fato de Joe ser secretário da atual gestão e de Veras, mesmo se declarando independente,  ter boa relação com o chefe do Executivo local.

Novos nomes

O presidente regional do PDT, Georges Michel,  confirma que está negociando com nomes de peso da política local, mas não quis adiantar quem seriam eles. No entanto, para que o ingresso de novos nomes seja aprovado, eles terão que passar pelo crivo dos pedetistas.

“Estamos sim conversando com alguns nomes, mas estamos com as portas abertas. Os parlamentares que quiserem vim para o PDT terão que se enquadrar na nossa ideologia do trabalhismo e o educacionismo. Sendo assim, aceitaremos de braços abertos. O PDT defende as conquistas dos trabalhadores e na educação, e fomos os primeiros a levantar essas bandeiras”, pontua o pedetista.

Na semana passada, após reunião na sede do partido, alguns membros afirmaram que o partido conversava com pelo menos três nomes do Legislativo local: Luzia de Paula e Cláudio Abrantes, recém-filiados a Rede Sustentabilidade, e Israel Batista, que já foi do PDT e atualmente está no PV (Partido Verde).

Fonte Fato Online

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*

code