Rollemberg anuncia medidas para aumento de receita

rollemberg-anuncia-medidas-para-aumento-de-receitaGovernador também anuncia ações para aumentar a arrecadação sem elevar os impostos e falará sobre o decreto que reconhece as dívidas com fornecedores.

O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, anunciará, nesta quinta-feira (14), novas medidas de austeridade, conforme havia prometido durante o balanço de 120 dias de governo. Rollemberg também anunciará ações para aumentar a arrecadação, mas sem elevar os impostos, e falará sobre o decreto que reconhece as dívidas com fornecedores e estabelece o cronograma de pagamentos, como já foi publicado pelo Fato Online.

De acordo com a minuta do decreto que chegou à Câmara Legislativa do DF, dívidas com valores acima de R$150 mil e abaixo de R$500 mil deverão ser parceladas em três vezes. Com o primeiro pagamento previsto no decreto para 20 de agosto.

As empresas fornecedoras de bens ou serviços que aguardam o pagamento do GDF no valor acima de R$2 milhões terão de esperar até janeiro do ano que vem para receber a primeira parcela. As demais deverão ser repassadas em 11 vezes.

De acordo com a tabela de parcelamento proposta no decreto do Executivo, as dívidas superiores a R$10 milhões serão fracionadas em 24 meses. E o primeiro vencimento fica para maio de 2016.

Outras medidas

Durante as últimas semanas, os secretários da Casa Civil, Hélio Doyle, e de Administração, Paulo Vogel, fizeram uma varredura nas demais secretarias para analisar áreas passíveis de corte. Os dois analisaram projetos que não continuariam mais e gerências que se sobrepõem.

Além disso, todas as áreas estão passando por uma reprogramação orçamentária. A meta, segundo a Secretaria de Planejamento, é reduzir 5% nos gastos previstos para cada secretaria.

Há ainda outras ações paralelas. Um dos objetivos do governo é conseguir cortar mais mil cargos comissionados. Mas esse anúncio será feito mais adiante.

Nos primeiros 120 dias de governo, a gestão de Rodrigo Rollemberg já mandou metade dos comissionados embora, reduzindo os cargos de livre nomeação de 9.223 para 4.783. O alívio para o caixa foi de R$ 46 milhões.

Fonte: Fato Online

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*

code