“Rollemberg não estava preparado para governar o Distrito Federal”, disse Wanderley Tavares

Por Sandro Gianelli

Wanderley TavaresO pré-candidato a governador, Wanderley Tavares (PRB), concedeu entrevista para a Associação dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno (ABBP). A Coluna On´s e Off´s trouxe um resumo das declarações.

Sabatina ABBP

A ABBP ouvirá todos os pré-candidatos ao Governo do Distrito Federal e realizará um debate durante as eleições com os candidatos que viabilizarem suas candidaturas rumo o Palácio do Buriti.

Imparcialidade

O projeto Sabatina ABBP realizou a 33ª edição. Durante os três anos do projeto, a ABBP agiu de forma imparcial ouvindo políticos da oposição, situação e de diversos partidos políticos, independente da ideologia.

Frente Cristã

Wanderley colocou seu nome à disposição da Frente Cristã para disputar um cargo majoritário nas eleições de 2018. “Nosso objetivo é consolidar a Frente Cristã”.

Crise hídrica

“O PAC liberou 428 milhões no governo Arruda, o governo Agnelo ficou os quatro anos sem investir na ligação entre o Lago Corumbá IV e o DF. Está obra garante água no DF por pelo menos 30 anos”.

Pontual

“A solução mais rápida é concluir a obra do Corumbá IV. Qualquer outra forma será paliativa. Nesta questão da crise hídrica o ex-governador Roriz foi um visionário, ele investiu na criação do Corumbá IV anos antes de se pensar numa crise hídrica, outro exemplo é a implantação do Metro no DF”.

Partido x Igreja

“A proporção de políticos eleitos pelo PRB que são da Igreja Universal é uma minoria. Sou um exemplo disto, sou evangélico, presidente do PRB no Distrito Federal e não sou membro da Igreja Universal”.

Governo Dilma

“O PRB foi o primeiro partido a sair da base do Governo Dilma. Após a nossa saída, outros partidos seguiram o mesmo caminho”.

PT não

“O PRB não se coliga com o Partido dos Trabalhadores”.

Prioridade

“Para 2022, o PRB passará a ser um partido programático, não é possível construir um partido por fisiologismo. A prioridade do PRB no Brasil nas eleições de 2018 será eleger deputado federal”.

Política de Estado

“O PRB iria sair do governo em novembro de 2017. A secretária de esporte, Leila do Vôlei, vem fazendo um bom trabalho e o partido definiu que permaneceria no governo pelo Distrito Federal”.

Capacitação

“Precisamos capacitar nossos jovens, principalmente entre 15 e 30 anos para trabalharem na área de tecnologia e informação. O Brasil é um dos maiores consumidores de Iphone do mundo. O Iphone é fabricado na China e gera milhares de empregos por lá. Como consumidores, somos geradores de emprego na China”.

Inovação na gestão pública 1

“A sociedade absorveu o Uber por uma falta de competência do Estado. A inovação está transformando a sociedade sem burocracia. Para ser motorista do Uber leva três dias, para ser motorista de Táxi levam três anos. A inovação é uma realidade na vida de todos nós. Precisamos trazer isso para a gestão pública”.

Inovação na gestão pública 2

“A inovação e a tecnologia são a base para resolver os problemas do Estado com investimentos da livre iniciativa, focados no fim da burocracia, usando a tecnologia a serviço da população”.

Leila do Vôlei

“Se a Leila do Vôlei sair do PRB existe outros candidatos com perspectiva de votos similar para se filiarem ao partido. A vontade do partido é que a Leila seja candidata pelo PRB. A Leila é quem decidirá se irá permanecer ou não no PRB”.

Sem mandato

“O PRB não aceitará nenhum candidato com mandato. Este é o compromisso do partido com os pré-candidatos e como presidente não pretendo desonrar minha palavra”.

Fora da disputa

“Wanderley é irmão do Pastor Egmar. Questionado sobre o futuro político do irmão, afirmou que Egmar não pretende ser candidato a nenhum cargo nas eleições de 2018”.

Respeito

“Wanderley tem atuado nos bastidores numa composição de oposição ao governo Rollemberg. Está articulação ocorre mesmo com o PRB tendo cargos no governo. Segundo Wanderley ele tem atuado com respeito ao governo e principalmente ao governador. E as articulações são em busca de nominatas proporcionais para deputado distrital e federal”.

Executiva nacional

“Este é o momento de cuidar das eleições proporcionais. Após o dia 7 de abril será o momento de cuidar das majoritárias. Primeiro devemos aguardar as definições das executivas nacionais, para em seguida compor nos estados”.

Sem preparo

“Rollemberg não estava preparado para governar o Distrito Federal. Não vi o governador ir aos Ministérios em busca de recursos, tampouco no Exterior em busca de financiamento para executar obras e projetos no DF. Não à altura do que a cidade necessita”.

* A Coluna é escrita por Sandro Gianelli e publicada de segunda a sexta no Portal Conectado ao Poder, no Jornal Alô Brasília e no Portal Alô Brasília

15d

COMPARTILHAR
Artigo anteriorMinistro Alexandre Baldy se filia ao Partido Progressista
Próximo artigoConectado ao Poder – 17/03/2018 (Das 6h às 8h)
Consultor em Marketing Político; especialista em pesquisa de opinião pública; editor do Portal Conectado ao Poder; escreve a coluna On´s e Off´s, de segunda a sexta, no Jornal Alô Brasília; apresenta o programa Conectado ao Poder, aos sábados, das 6h às 8h, na Rádio 104,1 Metrópoles FM. É presidente da Associação dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here

*

code

Please enter your comment!