Vendas no comércio do DF caem no Dia dos Pais

A expectativa para o Dia dos Pais não se concretizou para os empresários do comércio brasiliense, segundo levantamento realizado pelo Instituto Fecomércio. O comércio registrou uma retração de 5,32% no realizado das vendas na comparação com o mesmo período de 2016. Antes da data, porém, os empresários esperavam um crescimento de 5,17% nas vendas, algo que não se concretizou.

O presidente da Fecomércio, Adelmir Santana, explica que praticamente todos os segmentos tiveram frustração em relação a expectativa de vendas e as vendas realizadas. “Apenas o segmento de Lojas de Departamento alcançou indicador acima do esperado, isso mostra que, na prática, a oferta mais ampla tem atendido melhor aos anseios dos consumidores do que ofertas especializadas. O segmento de relógios e óculos, contudo, enfrentou o pior desapontamento, visto que registrou expectativa alta e realizou vendas muito abaixo do projetado”, aponta Adelmir Santana.

Ainda de acordo com o levantamento, a taxa de conversão foi de 60,71%. Ou seja, das pessoas que entraram na loja, este foi o percentual daquelas que realizaram alguma compra. Vale ressaltar que mesmo com vendas menores do que as esperadas, a taxa de conversão alcançou índice bastante positivo, mostrando que o esforço do lojista para reter o cliente e convencê-lo a comprar foi maior do que o de efetiva atração.

O valor médio estimado do presente também ficou maior do que o valor real medido. A expectativa em valores era de R$ 308,28. Contudo, após a data comemorativa, foi calculado em R$ 247,23 (-19,80%). “Isso indica que o poder de compra do consumidor ainda se encontra reduzido ou os seus canais de créditos saturados. O lojista além de ter vendido menos do que esperava, lucrou menos do que precisava, não garantindo ainda recuperação dos prejuízos acumulados por margens tímidas ou baixas”, explica o presidente da Fecomércio.

Veja a tabela por segmento na comparação: expectativa x realidade

imageSobre a Fecomercio-DF

 A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal (Fecomercio-DF) é a principal entidade sindical da Capital da República dos setores de comércio e serviços. Congrega 28 sindicatos patronais e administra, no DF, o Serviço Social do Comércio (Sesc), o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) e o Instituto Fecomércio. A Entidade representa um segmento da economia que mobiliza 86% do PIB privado do DF e emprega no comércio e serviços 59,9% dos trabalhadores brasilienses.

Fonte: Fecomércio-DF

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here

*

code

Please enter your comment!