Venina diz à CPI que ex-presidentes da Petrobras sabiam de irregularidades



20150922202333Em resposta a questionamentos do deputado Altineu Côrtes (PR-RJ) na CPI, Venina afirmou que Gabrielli fazia parte do colegiado que aprovava os maiores contratos da Petrobras.

A ex-gerente da área de abastecimento da Petrobras Venina Velosa disse nesta terça-feira, 22, em depoimento à CPI da Petrobras na Câmara dos Deputados, que os ex-presidentes da estatal José Sérgio Gabrielli e Maria das Graças Foster tinham conhecimento de problemas e irregularidades em projetos da companhia.

Em resposta a questionamentos do deputado Altineu Côrtes (PR-RJ) na CPI, Venina afirmou que Gabrielli fazia parte do colegiado que aprovava os maiores contratos da Petrobras, portanto sabia da inviabilidade ou da pouca viabilidade de projetos como a Refinaria de Abreu e Lima. “Um projeto com viabilidade negativa de R$ 2,5 bilhões com certeza seria do conhecimento dele”, afirmou a ex-gerente.

Ela também reiterou que Graça Foster teria sido informada por ela, pessoalmente e por e-mail, sobre irregularidades nas contratações da Petrobras. Os avisos teriam começado ainda em 2008, antes da Polícia Federal deflagrar a Operação Lava Jato.

A ex-gerente afirmou também que desvios na área de comunicação da empresa detectados por ela ainda em 2008 foram acobertados pela diretoria da empresa.

“Havia todo um contexto de má gestão e maus feitos de desvios nessa área e informei o ex-diretor (de Abastecimento) Paulo Roberto Costa. Uma comissão foi criada para apurar os fatos e resultado foi um relatório pífio. Eu demiti o empregado responsável em 2009 e, para a minha surpresa, ele foi mantido na empresa até 2012”, afirmou, em depoimento à CPI.

Segundo ela, uma proposta de melhoria na gestão dos contratos da refinaria de Abreu e Lima feita pela sua gerência também teria sido ignorada pela diretoria da empresa. “Desde 2007 negociamos um novo tipo de contrato e havia consenso pela mudança de modelo contratual que foi apresentada ao então presidente José Sérgio Gabrielli e aos ex-diretores Costa e Renato Duque. Algum tempo depois, Costa me mandou e-mail mandando acelerar os contratos sem acatar as mudanças propostas e aconteceu o que aconteceu”, completou, em resposta às perguntas feitas pelo do deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS).

Escalada de preços

De acordo com a ex-gerente, “a escalada de preços” nas obras de Abreu e Lima teria sido informada há tempo para todos os responsáveis na diretoria colegiada da Petrobras. “Foi feita uma apresentação a todos da diretoria, incluindo a presidência”, declarou à CPI.

Venina voltou a relatar que, após uma discussão com Costa sobre irregularidades na área de Comunicação, ele teria apontado para um retrato do ex-presidente Lula e dito “você quer derrubar todo mundo?”.

“Ele se referia à estrutura da empresa, ao ex-presidente José Sérgio Gabrielli. A referência a Lula seria muito indireta e eu não poderia afirmar claramente se ele falava do ex-presidente da República, mas Costa apontou para o retrato”, alegou, em resposta a questionamentos do deputado Bruno Covas (PSDB-SP).

 Fonte: Estadão Conteúdo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*

code