Vice do DF critica gestão ‘tecnocrata’ após morte de cunhada por dengue

printO vice-governador do Distrito Federal, Renato Santana, afirmou nesta quinta-feira (28) que existe uma “economia equivocada” na saúde pública nas ações de combate à dengue. A declaração aconteceu um dia depois da morte da cunhada dele, Cristina Santana, por dengue hemorrágica. Em texto publicado nas redes sociais, ele diz que “tecnocratas” não percebem que o “mundo real é muito diferente da bolha de gabinetes”.

“Quantas ‘Cristinas’ morrem todos os dias pela economia equivocada, em alguns momentos, de dinheiro na crise enquanto alguns tecnocratas ainda persistem em não se mexer para ver que o mundo real é muito diferente da bolha de gabinetes?”, escreveu o vice-governador.

Após o enterro da cunhada, Santana afirmou à TV Globo que a situação no DF é “gravíssima”. “É uma guerra, tem pessoas perdendo a vida em decorrência da dengue. Em gabinete, não vamos resolver absolutamente nada. Temos que estar na rua. É na rua que vamos vencer essa guerra.”

Dengue hemorrágica

A enfermeira Maria Cristina tinha 42 anos e morreu na madrugada de quarta-feira (27) quatro horas depois de dar entrada no Hospital Regional da Asa Norte (Hran) com hemorragia. Ela havia passado mal na tarde de terça-feira (26) e foi para o Centro de Saúde 1, em Brazlândia. Ela realizou um teste rápido para dengue e o resultado deu positivo. A paciente fez então um hemograma, que descartou dengue hemorrágica.

Segundo a assessoria do vice-governador, ela estava usando um diurético, que mascara o resultado da contagem de plaquetas.

Ainda durante a tarde, ela foi internada no Hospital Regional de Brazlândia, onde trabalhava há 16 anos. Ela foi para o Hran às 23h e morreu às 3h.

Segundo o GDF, Maria Cristina teve o quadro agravado por uma hipertensão. A paciente teve um quadro de infecção há dois anos, em virtude de complicações por uma cirurgia bariátrica. Na ocasião, ela teve anemia profunda, que não foi tratada de forma adequada.

De acordo com a assessoria do vice-governador, Renato Santana está arrasado com a morte da cunhada porque era muito próximo a ela.

laudoCasos de dengue

O Boletim Epidemiológico divulgado nesta quarta-feira (27) mostra que o DF teve 487 casos confirmados de dengue até o dia 25 de janeiro. O número é 153% maior do que as 192 confirmações da doença no mesmo período do ano passado.

De acordo com o documento, Brazlândia, São Sebastião, Ceilândia e Planaltina concentram 59% dos casos diagnosticados – 289 confirmações. Só em Brazlândia foram 162 casos – 5.300% mais do que as 3 confirmações da doença no mesmo período de 2015.

Até o dia 25 de janeiro de 2015, a região com mais casos confirmados de dengue do DF foi Planaltina, com 24 registros. Neste ano, houve 37 pacientes diagnosticados com a doença na região, o mesmo número de Ceilândia – que teve oito casos no ano passado. Em São Sebastião, as confirmações saltaram de 8 para 53 no período.

Entre os casos diagnosticados no DF, mas envolvendo pacientes de outras unidades da federação, o número também cresceu. Até o dia 25 foram 75 confirmações, 436% a mais do que os 14 casos no mesmo período do ano passado.

Fonte: G1

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here

*

code

Please enter your comment!