Vídeo de pré-candidato causa revolta em distritais

Por Sandro Gianelli

Deu ruimDeu ruim

O deputado distrital Wellington Luiz (MDB) usou a Tribuna da Câmara Legislativa para criticar a postura do ex-administrador de Taguatinga Marlon Costa (PSB). Segundo Wellington, Marlon está atacando a imagem da Câmara Legislativa para se autopromover, tendo em vista que Marlon é pré-candidato a deputado distrital.

Entenda o caso

Na semana passada, a Câmara Legislativa reduziu os recursos destinados a verba indenizatória, que eram de R$ 25 mil e passou para R$ 15 mil reais mensais. Marlon gravou um vídeo questionando se o contribuinte concordava com a ação e se os R$ 15 mil eram mesmo necessários.

Marlon Costa, pré-candidato a deputado distrital / Reprodução da internet
Marlon Costa, pré-candidato a deputado distrital / Reprodução da internet

Voto a voto

O vídeo caiu como uma bomba durante a Sessão Plenária da última terça-feira. Além de Wellington, os distritais Júlio César e Juarezão também criticaram a postura de Marlon. Wellington desejou que Marlon realmente seja candidato. “Quero disputar com ele, voto a voto. Quero enfrenta-lo nas urnas, com o trabalho que a gente faz. Quem tem rabo de palha não pula fogueira.”

Convocação à vista

O distrital Julio César (PRB) afirmou que adoraria disputar com Marlon e afirmou que Marlon não fez nada por Taguatinga. “Tudo que pedíamos para ele fazer ele tratava com desdém essa Casa”. Júlio sugeriu que Marlon fosse convocado pela CLDF para explicar o que ele quis dizer com o vídeo.

Mesmo partido

Juarezão (PSB) se desculpou com os distritais em nome da liderança do PSB. “Estou envergonhado e pedindo desculpas. Ele tem que respeitar os deputados. Ele não vai virar deputado nunca. Marlon nunca fez nada pelo Distrito Federal. Como disse vocês: ele ficava carregando pasta. Ele é um irresponsável, ele precisa trabalhar, por que ele nunca trabalhou”. 

Aprovação

Apesar das críticas dos distritais, nas redes sociais de Marlon o vídeo foi aprovado, quase que por maioria absoluta. Elogios a postura do postulante a distrital e críticas, tanto a verba indenizatória, quanto a Câmara Legislativa. 

Ponto de vista

A política passa por um momento de desaprovação por conta dos escândalos envolvendo pessoas públicas de diversos partidos e em Poderes diferentes. A sociedade corre o perigo de regredir com a presença do discurso antipolítico. A política não irá acabar, o que tem que ser mudado e a forma de se fazer política. A política do quanto pior melhor não pode prosperar, pois, perdemos todos nós.

Treta

O deputado distrital Júlio Cesar (PRB) estava empolgado na Sessão de terça-feira. Além das críticas feitas à Marlon, Júlio também criticou a atuação da ex-companheira de partido, Leila do Vôlei (PSB). Leila foi secretária de esporte, turismo e lazer do DF e trocou o PRB pelo PSB.

Briga de ex

Júlio César foi o deputado distrital mais votado na eleição de 2014. Nas eleições de 2018 concorrerá uma vaga na Câmara dos Deputados. Leila do Vôlei ficou filiada ao PRB durante todo o período em que foi secretária de esporte. Júlio havia ocupado a mesma pasta no Governo Agnelo.

Perguntar não ofende

Leila se filiou ao PSB e é dúvida em relação ao cargo que disputará. Nos bastidores o nome da ex-atleta é tido como certo para a vaga que ela quiser: distrital, federal ou senadora. Será que Júlio está preocupado em rachar os votos vindos do esporte, caso Leila decida disputar a Câmara Federal?

CAMP

Quarta-feira foi o dia do lançamento do Clube Associativo de Profissionais de Marketing Político (CAMP). O evento foi realizado no mezanino da Torre de TV, estrategicamente posicionado em frente a Esplanada dos Ministérios, em Brasília. Bruno Hoffmann assumiu a presidência da entidade que conta com 45 sócios fundadores.

 

* A Coluna é escrita por Sandro Gianelli e publicada de segunda a sexta no Portal Conectado ao Poder, no Jornal Alô Brasília e no Portal Alô Brasília.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here

*

code

Please enter your comment!