O Banco de Brasília (BRB) alcançou lucro líquido de R$ 107,6 milhões no primeiro trimestre de 2020. O número representa crescimento de 64% em relação ao mesmo período de 2019.

O retorno anualizado sobre o patrimônio líquido médio foi de 28,9%.

O crescimento no lucro líquido foi gerado pelo aumento da margem financeira, avanço das receitas com tarifas e prestação de serviços, redução das despesas com devedores duvidosos e controle de gastos das despesas com pessoal e administrativas.

Segundo o presidente do BRB, Paulo Henrique Costa, “os resultados alcançados no primeiro trimestre evidenciam as ações adotadas pelo Banco frente ao cenário desafiador para o período e para os próximos meses, sobretudo por conta da pandemia da Covid-19”.

A carteira de crédito ampla chegou a R$ 12,1 bilhões, com crescimento de 31,2% em 12 meses e de 9,8% no trimestre. Os principais destaques foram o crédito consignado, cujo saldo alcançou R$ 6,7 bilhões com evolução de 35,7% em 12 meses e de 10,2% no trimestre, e o crédito imobiliário, com saldo de R$ 1,1 bilhão e crescimento de 38,8% no ano e 21,6% em três meses.

As despesas com provisão para créditos de liquidação duvidosa foram de R$ 39 milhões no primeiro trimestre de 2020, uma redução de 29% na comparação com o mesmo período do ano anterior. A redução na despesa decorreu da queda da inadimplência e das características da carteira, marcada pela concentração de 80,6% do saldo em operações de baixo risco, como crédito consignado, imobiliário e crédito parcelado para o servidor público.

Inadimplência

A inadimplência encerrou o primeiro trimestre de 2020 em 1,6%, redução de 1,0 ponto percentual em relação ao primeiro trimestre de 2019, permanecendo abaixo da média de mercado, de 3,2%. Os ratings de menor risco de AA-C atingiram o patamar de 94,9% de participação na carteira em março de 2020, crescimento de 2,2% na comparação com o primeiro de 2019.

Receitas

As receitas com prestação de serviços e tarifas alcançaram um total de R$ 132 milhões no trimestre, crescimento de 47,1% em 12 meses.

Controle de despesas

O controle das despesas contribuiu para a evolução do lucro líquido do BRB. Os gastos com pessoal e despesas administrativas têm apresentado uma tendência de desaceleração no ano. As despesas de pessoal tiveram aumento de 0,7% no trimestre quanto comparadas ao trimestre anterior. Já as despesas administrativas apresentaram redução de 7,9% em 2020, frente ao final do ano anterior.

Basileia

O BRB encerrou o primeiro trimestre com índice de Basileia de 15,3%, dos quais 13,8% no capital nível I, acima do marco regulatório de 10,5%, e 1,5% no capital nível II.

Covid-19

Em face ao cenário da pandemia da Covid-19, as ações de isolamento e o impacto na economia do DF, o BRB promoveu uma série de medidas de estimulo à economia. Elas integraram o Supera-DF, programa lançado em março para minimizar os impactos financeiros para pessoas físicas e jurídicas.

Supera-DF

Por meio do programa de redução dos impactos financeiros, o BRB aprovou cerca de R$ 2 bilhões, o dobro do volume previsto inicialmente. A aprovação dos recursos está relacionada à novas operações e à repactuação, ou seja, suspensão de parcelas de diferentes linhas de crédito por até 90 dias.

O BRB também tem atuado junto ao GDF, seu principal acionista, na operacionalização de importantes políticas públicas. No período, atuou em cinco programas sociais: bolsas alimentação (escolar e creche), pequenos reparos, farmácia de alto custo, renda emergencial e prato cheio.

Clientes e Canais

Em março, o BRB possuía um total de 667 mil clientes ativos, crescimento de 4,4% em relação ao trimestre anterior.

Os clientes pessoa física (PF) representam um total 638 mil, crescimento de 4,4% no trimestre. Já os clientes pessoa jurídica (PJ) somam 27 mil, incremento de 11,5% na comparação com o quarto trimestre de 2019.

O BRB conta com 134 agências distribuídas em todas as regiões do Distrito Federal e entorno, além de presença nos estados de Minas Gerais, Goiás, Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Piauí e Tocantins.

Ao número de agências, somam-se 134 correspondentes bancários (BRB Conveniência) e 590 ATM próprios, complementados por mais de 40 mil ATM da Rede 24 horas, garantindo ao BRB cobertura de atendimento em todo território nacional.

Fonte: Assessoria de Comunicação do BRB

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui