Coronel Maria Costa é reeleita no comando da CABE

Na manhã deste domingo (02) os associados da Caixa Beneficente da Polícia Militar do Distrito Federal (CABE) foram às urnas para eleger a nova diretoria da associação. O pleito definiu os novos membros dos conselhos deliberativos e fiscal da entidade.

A CABE foi conduzida pela coronel Maria Costa, que assumiu seu comando em 2016, tendo que superar diversas dificuldades, entre elas, os altos gastos das gestões passadas, altos salários, imóveis irregulares, CNPJ protestado e impasses administrativos, fiscais e financeiros.

O novo comando da CABE focou na transparência e com comprometimento transformou a CABE, que foi ressignificada.

A última eleição da CABE mobilizou policiais militares de todo o DF. A busca por mudança era uma prova de que os rumos da entidade não estavam agradando. O clima foi de eleições para deputados e demais cargos. Várias chapas, panfletos com propostas, carros adesivados desfilando por toda a cidade e grande mobilização no dia da eleição.

Ontem, apenas uma chapa concorreu ao comando da CABE. A chapa liderada pela Coronel Maria Costa, candidata a reeleição, apresentou um time de militares com ficha limpa e consciência de que a instituição é de todos e não de poucos.

De um lado fica a dúvida se uma eleição tão importante como esta pode ser considerada democrática pela baixa quantidade de chapas. De outro, fica a certeza de que a inconformidade dos policiais com a condução de sua mais importante entidade teve fim.

Gestão aprovada

A aprovação dos trabalhos da Coronel Maria Costa foi comprovada e respeitada com a pequena quantidade de chapas que se puseram a disposição.

Não houve descontentamento? Houve sim, poucos militares, que por perca de prazo ou por não estarem aptos a concorrer ficaram de fora da disputa. Como é de conhecimento de todos, toda eleição tem suas regras. Nas eleições para a escolha de deputados e demais representantes, ser ficha limpa é uma das condições para a disputa e não seria diferente na CABE.

Dentre os muitos trabalhos realizados pela última gestão estão a reativação do restaurante, o enxugamento da folha de pagamento, a extinção da política de cabide de empregos e novos convênios em prol dos associados.

O novo mandato da Coronel Maria Costa tem como base seu compromisso com a honestidade e transparência.

Amadurecimento

Os policiais militares do DF passam por um processo de amadurecimento político. Nas eleições de 2014, a PM ficou sem representante na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF).

Em 2018, a PM voltou a ter representante na CLDF, com a eleição do Subtenente Hermeto. Já em 2020, os policiais, mais uma vez, mostram que estão cada dia mais atentos ao que é bom para a tropa, com a recondução da Coronel Maria Costa na CABE.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*

code