CPI dos Maus-tratos é presidida pelo deputado Daniel Donizet (PL)

Da redação

Deputado Daniel Donizet cercado de cachorros. Reprodução da internet.

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara Legislativa do Distrito Federal investigará maus-tratos a animais do Distrito Federal

A CPI dos Maus-tratos será presidida pelo deputado Daniel Donizet (PL), tendo como vice-presidente o deputado Robério Negreiros (PSD). O colegiado terá como relator o deputado Roosevelt Vilela (PSB).

Também integram o colegiado como titulares os deputados Fábio Felix (PSOL) e Delmasso (Republicanos). Os suplentes são os deputados Iolando (PSC), Jaqueline Silva (PTB), José Gomes (sem partido) e Martins Machado (Republicanos).

O Conectado ao Poder entrevistou o presidente da CPI, deputado Daniel Donizet. Confira!

Conectado ao Poder — Qual será o alvo de apuração na CPI dos maus-tratos?

Daniel Donizet — Vamos focar em maus-tratos aos animais. Rinhas que hoje são proibidas e tem pessoas que treinam os cachorros para poder brigar valendo dinheiro. Outra pauta será a procriação, tem pessoas que pegam cachorro para procriar e comercializar.

Conectado ao Poder — Cite um exemplo de maus-tratos corriqueiro no DF?

Daniel Donizet — Tem pessoas que deixam seus cachorros abandonados no quintal sem acesso à comida e água, na CPI nós vamos partir para cima dessas pessoas que cometem esse tipo de crime.

Conectado ao Poder — Como fica a questão do acorrentamento dos animais, seja em casa ou durante um passeio na rua?

Daniel Donizet — A legislação não permite que você crie um animal acorrentado e durante um passeio na rua ele tem que andar com aquelas guias, correntes não são permitidas. A corrente proibida são aquelas de metal ou algo semelhante. A guia que a maioria das pessoas utilizam não apenas podem como devem ser usadas.

Conectado ao Poder — No caso de pessoas que têm conhecidos que mantém seus cachorros presos na corrente como elas podem fazer para denunciar?

Daniel Donizet — Tem que ligar para a polícia ambiental ou até para polícia militar no 190. Também podem denunciar nas nossas redes sociais que encaminhamos para os órgãos competentes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui