Lá vem ele de novo! Relembre as principais polêmicas da carreira de Jon Jones

- Publicidade -


Jon Jones em luta no UFC. Foto: Reprodução/Twitter/UFCBrasilJon Jones em luta no UFC. Foto: Reprodução/Twitter/UFCBrasil

Jon Jones em luta no UFC. (Foto: Twitter/UFCBrasil)

Acusado de ameaçar uma agente de testes antidoping, Jon Jones somou mais uma polêmica para a longa lista de sua carreira. De cocaína a estimulante sexual, passando por acidentes de trânsito, relembre as principais confusões aprontadas pelo campeão dos pesos pesados (até 120,kg) durante sua trajetória profissional.

- Publicidade -

O primeiro doping

J. Jones derrotou D. Cormier em janeiro de 2015. (Foto: Divulgação/UFC)

No dia 03 de janeiro de 2015, Jones venceu Daniel Cormier na luta principal do UFC 182 e defendeu o cinturão dos meio-pesados pela oitava vez consecutiva. Quando nenhum ser humano parecia ser capaz de parar ‘Bones’ dentro do octógono, o astro do MMA foi derrotado pelo vício nas drogas. Apenas três dias após mais um triunfo histórico, o então campeão da divisão até 93kg foi pego no exame antidoping por uso de cocaína.

Na ocasião, o Ultimate foi bastante criticado por fãs e pela imprensa. Em tempos ‘Pré-Usada’ (Agência Antidoping dos Estados Unidos), a organização optou por esconder o resultado do teste de Jones, que saiu no dia 23 de dezembro de 2014, para não correr o risco de perdê-lo para o UFC 182 e ver o duelo contra Cormier ser adiado. Pelo exame ter sido realizado fora de período de competição, a empresa optou por não punir ‘Bones’, mas o norte-americano decidiu se internar em uma clínica para reabilitação de usuários de drogas.

A perda do cinturão

Jon Jones é fichado pela polícia. Foto: Reprodução / Policia NM

Após ser pego com cocaína e entrar em uma clínica de reabilitação em janeiro, Jones teve uma ‘rápida recuperação’ e já teve luta marcada para pouco mais de quatro meses depois. No UFC 187, programado para o dia 23 de maio, Jon enfrentaria Anthony Johnson na luta principal do espetáculo. Porém, a lenda do MMA cometeria em abril daquele ano, o que provavelmente seria a sua maior polêmica da carreira.

Na noite de 26 de abril, o então campeão dos meio-pesados voltava embriagado de uma festa e avançou o sinal vermelho em um cruzamento. O seu carro bateu em outro veículo que vinha na direção oposta, causando um perigoso acidente. Dentro do automóvel, estava uma mulher grávida e Jones fugiu do local sem prestar socorro a vítima. O norte-americano chegou a ser detido pela polícia e pagou fiança para responder as acusações em liberdade.

Dessa vez, o Ultimate foi mais enérgico: suspendeu Jones por tempo indeterminado, retirou o seu cinturão dos meio-pesados e colocou Daniel Cormier em seu lugar, como adversário de Anthony Johnson. ‘Bones’ ficaria cerca de um ano longe do octógono.

A quase revanche com Cormier

A revanche esperada para o UFC 200 não aconteceu (Reprodução Faebook Daniel Cormier)

A rivalidade entre Daniel Cormier e Jon Jones alcançou níveis estratosféricos e a organização se apressou em escalá-los como luta principal do então maior evento de sua história, o UFC 200. Entretanto, faltando três dias para o aguardado embate, a USADA anunciou que ‘Bones’ havia sido pego no exame antidoping, por uso de um estimulante sexual.

Na ocasião, Jones foi retirado do histórico card, teve o seu cinturão interino retirado e viu a sua revanche contra Daniel Cormier adiada mais uma vez. ‘Bones’ foi substituído no show por Anderson Silva e foi suspenso por um ano de suas atividades profissionais.

Nova confusão

D. Cormier (esq.) e J. Jones (dir.) em encarada para luta em 2017 (Foto: Reprodução/YouTube UFC)

A revanche entre Jon Jones e Daniel Cormier finalmente saiu do papel, mas a lenda do esporte não conseguiu passar ileso por mais uma confusão. Um dia antes do aguardado embate, ‘Bones’ fez um exame de urina que apontou traços de turinabol, substância utilizada para ganhos de massa muscular. Mesmo com o nocaute conquistado por Jones no terceiro round, a USADA reverteu o resultado do duelo para ‘No-Contest’ (luta sem resultado) e retirou o cinturão conquistado por Jon no octógono. O norte-americano também recebeu novo gancho de 15 meses de suspensão pela agência.

Enquanto lida com mais uma polêmica, Jones segue se recuperando de uma grave lesão no peito e de duas cirurgias realizadas recentemente e deve enfrentar o ex-campeão dos pesados Stipe Miocic assim que estiver 100% recuperado.

Chimaev enfrenta ex-campeão do UFC + duro desabafo de Charles do Bronx sobre UFC 300





Fonte: Super Lutas

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui