População está mais preocupada com a crise econômica, diz pesquisa

Da redação

Em levantamento via redes sociais, 62% das pessoas acreditam que os problemas relacionados a emprego e renda, principalmente pós-pandemia, são os mais preocupantes

O apresentador e analista político Sandro Gianelli promoveu uma pesquisa virtual nas redes sociais que perguntava: o que preocupa mais, a crise da saúde em virtude da covid-19 ou a crise econômica, principalmente após a pandemia?

O resultado mostrou que 62% das pessoas que responderam à enquete mostraram mais preocupação com os problemas econômicos, ainda mais aqueles relacionados a trabalho, emprego e renda; e para 38%, a aflição é com o momento atual por conta das questões ligadas à saúde. “Esse resultado mostra que, quando a crise da covid-19 amenizar, a partir de janeiro do próximo ano, as pessoas de baixa renda não vão mais contar com os auxílios socioassistênciais, seja os R$ 600 do Governo Federal, ou os R$ 408 do Governo do Distrito Federal”, avalia Gianelli.

Segundo o especialista, até o momento e por mais alguns meses, os governos estão injetando bilhões na economia e o dinheiro está circulando. “A questão é: muitas pessoas que anteriormente não precisariam desses benefícios, agora precisam. E quando esses auxílios criados de maneira emergencial forem cortados, todos vão ser absolvidos pela transferência de renda pública, como Bolsa Família e DF Sem Miséria?”, indaga.

Na avaliação do comentarista Jair Henderson, também especialista em política local e nacional, “a população tem que começar a programar o futuro. É necessário se programar para poder sustentar sua família”, pondera.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui