Após 20 anos de espera, cratera no Sol Nascente começa a ser coberta

Ação do GDF Presente vai cobrir erosão de 30 metros de profundidade até que plano de drenagem seja executado

Foram pelo menos 20 anos de espera em que uma erosão causada pela enxurrada e infiltração das águas no solo aumentava a cada temporal no Sol Nascente. O que começou como um buraco se transformou em uma cratera de aproximadamente 100 metros de comprimento e 30 metros de profundidade, em que a equipe do GDF Presente iniciou um processo de preenchimento.

A erosão fica na chácara 74 do Trecho 3 do Sol Nascente, região que junto com o Pôr do Sol recebe a visita mensal do programa de recuperação das regiões administrativas do Governo do Distrito Federal (GDF). A ação tem a parceria da administração regional e já aplicou até agora 480 toneladas de restos de obras fornecidos pela Novacap. 

A intervenção dará mais segurança aos moradores até que o projeto de drenagem do Trecho 3, já licitado, seja executado.

“É um serviço muito importante por atender uma demanda antiga da comunidade. A erosão já estava se aproximando das casas e colocando em risco a segurança de quem vive nelas”, explica o administrador regional do Pôr do Sol e do Sol Nascente, José Goudim.

Moradora do Sol Nascente há 20 anos, Margarida Minervina, de 47, coordena uma associação que atende crianças no contraturno das aulas e passa sempre pela área. Sua grande preocupação são os vizinhos à cratera em noites de chuva – e o risco de serem surpreendidos com um desabamento enquanto dormem.

“Esse aterramento ajuda muito e nos deixa feliz, principalmente por quem mora ali e vive há anos correndo o risco de perder o que tem e até o que não tem.” 

Outras ações do GDF Presente foram executadas nesta quarta-feira (19) no Sol Nascente: a terraplanagem de ruas da chácara 115 – com a aplicação de entulho de obras reciclado -, e a construção de cinco quebra-molas na chácara 128. Já no Pôr do Sol as ruas do conjunto D da chácara 601 também foram niveladas com terraplanagem e concreto reciclado. 

São Sebastião e Itapoã

O dia também foi de terraplenagem em outras regiões administrativas do Distrito Federal. Em São Sebastião, o estacionamento da quadra 203, em frente a uma drogaria, recebeu o patrolamento das máquinas do GDF Presente. Com o apoio da administração regional foram descarregados na divisão de obras 35 tampas de boca de lobo e 35 meios-fios vazados que serão colocados em diferentes pontos da cidade. O material foi cedido pela Novacap. 

Por lá também foram recolhidos e direcionados ao pátio da Divisão de Obras da Administração regional o entulho de uma marmoraria que será reaproveitado na terraplanagem de ruas da cidade e da zona rural. Já no Itapuã foram instalados meios-fios vazados na avenida do Murão, onde também foram recolocadas tampas de bocas de lobo. 

Lago Sul

GDF Presente chegou também nesta quarta-feira (19) ao Lago Sul, ajudando na força tarefa das comemorações de  aniversário da Ermida Dom Bosco. As mutirão de limpeza atendeu também o Parque Dom Bosco e o Parque Bernardo Sayão – de onde foram retirados 32 toneladas de entulhos.

A Secretaria de Governo, o Ibram e outros órgãos do GDF, além da Administração Regional do Lago Sul, então envolvidos na promoção de melhorias do espaço, com a pintura de gradis, capina e colocação de novos meios-fios, em substituição aos que estavam avariados. 

Enquanto isso, outra equipe do programa agia no Plano Piloto iniciando a recuperação do estacionamento do Hospital de Base (Iges-DF), na 102 Sul, em frente ao isso W. Já na Rodoviária do Plano Piloto dois caminhões recolheram entulhos e materiais inservíveis descartados indevidamente pela população.

Por Hédio Ferreira Júnior
Fonte: Agência Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui