“O mais difícil não é manter o negócio. É manter os empregos”

Da redação

Afirma empresária que não demitiu nenhum funcionário mesmo no auge do isolamento por conta da pandemia do novo coronavírus

Assim que o Governo do Distrito Federal (GDF) começou a soltar os seguidos decretos ordenando o fechamento dos estabelecimentos comerciais, muitos empresários já começaram a demitir os funcionários com o objetivo de contenção de gastos. Porém, a empresária Melissa Agostini assumiu o prejuízo, mandou os empregados para casa sem demitir ninguém.

“Nossa equipe aproveitou para estudar e se capacitar”, pondera a empreendedora que atua no ramo de vestuário. “O bom foi que mudamos, inclusive, nossa oferta de serviços”, completa.

A empresa de Melissa já atuava com delivery e nas redes sociais, no entanto, apostaram na metodologia de levar uma consultoria especializada até a casa do cliente. “Nossos vendedores se especializaram em melhorar o atendimento. Esse foi o diferencial”, explica.

Segundo ela, a pandemia tirou todos os empresários da zona de conforto. “Aqueles que se mantiveram, certamente se especializaram, e depois da pandemia, vão ter diferenciais a oferecer para o cliente”, acredita Melissa.

Além do ramo de vestuário, a empreendedora atua com turismo e, para ele, apesar de ser uma das últimas áreas que vai retornar de fato; certamente é a que mais rápido vai se reestabelecer. “Quando as pessoas voltarem a viajar, vai ser um boom”, finaliza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui