Pelo menos dois deputados da bancada do DF recusam almoço com Rollemberg

20160531000120Eles avaliam como tardia a atitude do chefe do Executivo de querer diálogo a essa altura do campeonato.

O governador Rodrigo Rollemberg almoça hoje com os deputados e senadores da bancada do DF na Câmara Federal. Dos oito deputados, pelo menos dois já disseram que não pisam na Residência Oficial de Águas Claras. Avaliam como tardia a atitude do chefe do Executivo de querer diálogo a essa altura do campeonato.

Líder da bancada do DF, o deputado Izalci Lucas (PSDB, na foto) diz que os parlamentares querem saber sobre as emendas ao orçamento da União que não foram executadas até agora. “Destinamos  R$ 120 milhões para o hospital do câncer e soubemos que nem o projeto está pronto”, argumenta o tucano.

Nas contas de Izalci, foram destinados ainda R$  60 milhões para a duplicação da BR-080. “E nem a licença ambiental existe ainda”, diz ele, que destaca: “O que foi feito lá foi obra do DNIT. Do Governo do DF, não tem projeto”.

Outros R$ 40 milhões que deveria ser utilizados para construção de escolas de tempo integral também não foram utilizados até agora, conforme o tucano. “Com essa vagareza do governo, corremos o risco de perder o dinheiro. Por que, agora, mudou o governo e não sabemos como vai ficar”, explica.

A discussão, ele reitera, estará restrita à questão orçamentária.   “O próprio Rodrigo foi um dos maiores críticos do ex-governador Agnelo Queiroz, por ele não conversar com a bancada. Mas eu espero que os deputados e senadores compareçam, já que há  críticas à falta de diálogo com o governo e, agora, não devemos recusar o convite”, argumenta.

Cargos

O tucano nega que divisão de cargos esteja na pauta do encontro. “A maioria  já está na oposição e não quer nem saber disso”, considera. Um exemplo é o próprio PSDB, que já se posiciona contrário a Rollemberg. “Nós só queremos saber de que forma podemos ajudar”, diz.

Para oposição, é tarde demais

O deputado federal Fraga (DEM) é um dos que não irão ao encontro. “Eu  não tenho o que falar com Rollemberg, não”, dispara ele. “Depois de tanto tempo, agora é que ele lembrou que tem deputado federal? Esse encontro é muito extemporâneo. Ele teve, durante muito tempo, a oportunidade para chamar os parlamentares  para conversar e nunca teve essa grandeza”, aponta.

Ao reiterar que não tem nada para tratar com o governador, o deputado pelo DEM diz que, se for, fará apenas cobranças ao chefe do Executivo local. “E, como ele é muito vaselina, vai querer me convencer. Então, prefiro não ir”, afirma.

Reunião com temer

Líder do PROS na Câmara dos Deputados, Ronaldo Fonseca diz que tem outro compromisso na agenda: um almoço como presidente em exercício, Michel Temer. Ele também reclama da falta de diálogo com a bancada e conta que tenta, desde o ano passado, marcar um horário com ele, para tratar de um projeto para o DF. “Ele não quer conversar conosco nem individualmente. Já mandei até ofício registrado, pedindo uma reunião, e nunca tive resposta. Não tenho muito interesse em ir lá agora não”, admite.

Versão oficial

Subsecretário de Articulação Federal, Edvaldo Dias da Silva diz que o governo tem procurado se aproximar dos parlamentares  e que esta movimentação deve ser mais constante, a partir de agora. “Como coordenador da bancada, o deputado Izalci Lucas pediu a reunião para tratar de diversos temas, como a situação atual econômico-financeira do DF e as emendas que os deputados e senadores colocaram no orçamento da União para serem executadas no  DF”, confirma.

Ele diz que a expectativa é de que pelo menos seis deputados e  dois senadores – Reguffe  (sem partido) e Cristovam Buarque (PPS) – atendam ao chamado. Os senadores não foram localizados para confirmar a agenda. Procurados, os outros cinco deputados – Roney Nemer, Laerte Bessa, Augusto Carvalho, Erika Kokay e Rogério Rosso –  não se manifestaram.

 Fonte: Jornal de Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui