“Alexânia não defende a reeleição”, diz pré-candidato à prefeitura local

Da redação

Após duas passagens pela chefia do executivo municipal, Ronaldo Queiroz está disposto a brigar pela terceira vez pelo posto

Prefeito de Alexânia (GO) de 2005 a 2008 e de 2013 a 2016, Ronaldo Queiroz (PTB) volta ao cenário político do município para, mais uma vez, tentar ocupar a cadeira de chefe do executivo local. Pré-candidato às eleições na região, o político atribui à uma característica da população o fato de não ter conseguido se manter no cargo: “Alexânia não defende a reeleição”.

“Eu tinha 72% de aprovação e perdi a reeleição para prefeito”, relembra. “Foram mais de 60 obras ao longo de quatro anos. Mais que meus três antecessores somados”, justifica. “Porém, não é o perfil do eleitor de Alexânia a manutenção dos políticos ao fim da gestão”, completa.

Em seu segundo mandato, ele destaca que não conseguiu fazer muitas coisas. Atribui isso ao fato de uma crise econômica desencadeada no Governo Federal durante a gestão PT. “Não fiz muitas obras. Se eu me preocupasse em entregar obras, atrasaria os compromissos financeiros. Meu foco foi manter as contas da prefeitura em dia. Enquanto vários municípios brasileiros não pagavam salários, nossos cerca de mil servidores públicos recebiam corretamente”, aponta.

Uma das obras que pretendia entregar seria a rede de esgotos na cidade. Na época, conseguiu recurso de R$ 32 milhões junto à Caixa Econômica Federal, mas era vinculado à realização da pavimentação asfáltica. Porém, a Companhia Saneamento de Goiás (Saneago) não realizou o serviço de esgotos e o município não executou a verba na época.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui