Novo Gama vai formar mão de obra especializada


everaldo do detranCom a interiorização e ampliação dos ensinos profissionalizante e superior oferecidos pelos Institutos Federais espalhados pelo país, as chances de uma melhor qualificação de jovens que ensejam conquistar o mercado de trabalho foram ampliadas. Políticas públicas aplicadas pelo Ministério da Educação no sentido de construir escolas técnicas em municípios carentes de mão de obra especializada têm obtido bons resultados. Estes resultados animam o governo federal, que não tem poupado esforços em construir novas unidades país afora. No caso de Goiás já são dez em funcionamento e tem projetos para aumentar este número.

Na quinta-feira, 29, o Jornal Opção acompanhou o chefe de gabinete do prefeito de Novo Gama, Marivaldo Pires da Silva, e o presidente da Câmara de Vereadores do município, Narciso Pereira (PPL), numa audiência com o reitor do IFG, Paulo César Pereira, quando foi discutida a construção de uma unidade da instituição em Novo Gama. A pedido do prefeito Everaldo Vidal Pereira Martins (Everaldo Detran), do PPL, para tratar da localização e o tamanho do terreno. Marivaldo mostrou o reitor o mapa da área onde será construída a escola. “Assim que receber a escritura do terreno, imediatamente começamos a edificação”, resumiu o reitor.

De acordo com o chefe de gabinete do prefeito, todos os trâmites burocráticos estão sendo acelerados. “O prefeito Everaldo vai encaminhar à Câmara de Vereadores, projeto de Lei doando a área ao IFG.” A afirmação foi referendada por Narciso, que ressaltou o quanto é importante para o município uma unidade do IFG. “Temos centenas de jovens que necessitam de um ensino técnico especializado. Como vamos implantar políticas de desenvolvimento econômico, se não tivermos gente preparada para o mercado? Este é um dos nossos grandes desafios.”

O reitor Paulo César aproveitou para discorrer sobre os grandes investimentos feitos nesta área em Goiás. “Nossa estratégia consiste em avaliar a carência e a potencialidade do município para alcançar, a médio prazo, um crescimento econômico sustentável sem a dependência do poder público. Empresas só se instalam num município se tiver um conjunto de fatores que a favoreçam economicamente. E o mais importante deles é a mão de obra especializada.”
A unidade de Goiás é a maior do Estado, com 15 cursos superiores e 12 cursos técnicos integrados ao ensino médio. Nas unidades de Jataí, Inhumas, Itumbiara, Uruaçu, Anápolis, Formosa, Luziânia, Cidade de Goiás e Aparecida de Goiânia os cursos são variados dependendo da característica de cada região.

Fonte: Jornal Opção

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*

code