Coluna do Gianelli | Puxada de tapete, intrigas e outras apetitosas notas marcam a volta da Coluna

Por Sandro Gianelli

Entre 2016 e 2018 assinei, diariamente a Coluna On’s e Off’s, do Jornal Alô Brasília. Parei, descansei, mas deu saudade. E para você não perder nenhuma notinha de bastidor, a partir de hoje (5), aos sábados, vou compartilhar com você a Coluna do Gianelli, aqui no Conectado ao Poder.

O que você acompanhará aqui pode deixar de ser verdade, mas não significa que era mentira. A política muda muito rápido. Quem jura amores hoje, amanhã pode ser o carrasco. O que vamos falar às vezes pode incomodar, outras vezes vão negar e em muitos casos irá se concretizar. O importante é você ficar informado. Boa leitura!

Crise no MDB

O jornalista Odir Ribeiro, do Rádio Corredor, trouxe o descontentamento de membros do MDB com a declaração do presidente da CLDF, deputado Rafael Prudente, feita no domingo no programa Conectado ao Poder, da rádio Metrópoles. Prudente disse que o MDB estaria focado na reeleição do governador Ibaneis.

Desalinhado

O ex-deputado federal Tadeu Filippelli soltou uma nota oficial expondo que internamente as coisas precisam ser melhor conversadas. Afirma que Rafael falou por si e não pelo MDB. A nota expõe os bastidores do partido que hoje tem o governador do DF e o presidente da CLDF. Lembrando que Filippelli destronou Roriz da legenda, será que ele quer repetir a dose?

Casa nova?

Em maio, no Conectado ao Poder, a deputada Celina Leão afirmou que se precisar, Ibaneis terá legenda no PP. Celina é deputada federal e tem Filippelli como suplente. Em 2020, assumiu a Secretaria de Esportes, abrindo vaga para Filippelli na Câmara Federal. Dizem que a insatisfação dele com Ibaneis é para que o governador convença a leoa a voltar ao governo, para poder assumir novamente como deputado.

Combinado

No domingo (30), o vice-presidente do PTB-DF e suplente de deputado federal Paulo Fernando esteve no programa Conectado ao Poder e afirmou que a saída da deputada distrital Jaqueline Silva do comando do partido no Distrito Federal era de conhecimento da parlamentar.

Prazo cumprido

Segundo Paulo, o prazo de Jaqueline na sigla já havia sido cumprido. Prazo findado, quem assumiu o comando do partido foi o pastor Fadi Faraj, que nas eleições de 2018 foi candidato a senador e teve 268.078 votos, sendo candidato pelo PRP.

Tapete puxado

Nos bastidores, fontes ligadas a deputada afirmam que não foi bem assim e que a família Faraj fez foi puxar o tapete de Jaqueline.

Desconforto

Nas eleições de 2018, a deputada Sandra Faraj entrou no PR, na época de Jofran Frejat e já sentou na janela. A filiação, bem articulada, por cima, causou desconforto na sigla no DF.

Jogada de mestre

Na época, Jofran Frejat era tido como o próximo governador do DF. Se não tivesse desistido de sua candidatura, o PR teria tido um final mais feliz nas Eleições de 2018, provavelmente elegendo mais parlamentares.

Deu ruim

Para os distritais com mandato, Sandra Faraj e Bispo Renato Andrade a sigla não foi generosa. Ambos foram candidatos pelo PR e não conseguiram a reeleição. O único eleito pela sigla em 2018 foi o distrital Agaciel Maia.

Apagando fogo

Líder do governo Ibaneis na Câmara Legislativa, deputado Hermeto tem ampliado seu grupo político, inclusive em outras searas. Nessa semana, o deputado se reuniu com oficiais do Corpo de Bombeiros demonstrando habilidade e força política.

Bem quisto

Hermeto é hoje um dos parlamentares mais fiéis ao governo. Tendo encarado os desafios que a liderança exige. O distrital tem usado esse prestígio para ampliar sua base política. Quem acompanha suas redes sociais tem visto Hermeto em praticamente todas as cidades satélites em busca de ouvir a comunidade e resolver demandas pontuais, junto ao governo.

Atropelo

Fontes próximas ao distrital afirmaram a Coluna do Gianelli que o parlamentar está completamente focado na reeleição. Hermeto, que representa a Candangolândia e o Núcleo Bandeirante, além dos policiais militares, tem percorrido todas as regiões administrativas em busca de ampliar sua base.

Voto útil

Pra quem é critico ao trabalho do deputado, ele deixa claro, que tem habilidade política e que em 2022 continuará sendo o voto útil. Se é que fui claro.

De volta

O distrital Joe Valle pretende voltar a vida pública, como revelou essa semana o jornalista Toni Duarte, do Radar-DF. Joe abandonou a carreira política para se dedicar aos negócios. Acordo feito, acordo cumprido. E agora é hora de tentar reunir um bom grupo e voltar ao poder.

Cavalo selado

Nas eleições de 2018, Joe poderia ter concorrido até mesmo ao GDF. Teria uma reeleição tranquila, poderia ser candidato a vice-governador, deputado federal, mas os negócios falaram mais alto e, talvez, o cavalo passou selado e ele perdeu o time, vai saber?

Voltou causando

Para 2022, já chega causando, tendo em vista que o PDT não deve conseguir montar legenda que eleja dois federais. A briga ficará entre Reginaldo Veras, que hoje tem mais votos, e Joe Valle, que tem o poderio financeiro como aliado. E agora?

6 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui