Sai Fadi Faraj e entra José Gomes no comando do PTB-DF

Por Sandro Gianelli

Deputado José Gomes.

Troca troca

Sai Alírio Neto, entra Jaqueline Silva. Sai Jaqueline, entra Fadi Faraj. Sai Faraj, entra José Gomes. Esse é o histórico de presidentes do PTB do Distrito Federal desde a última eleição. Se tocar um partido político e montar nominata para disputar as eleições não é coisa fácil, com esse troca troca é que fica ainda mais difícil.

Rei é Rei

O presidente nacional do PTB, o ex-deputado federal Roberto Jefferson, mesmo preso, continua mandando muito no partido. Nos bastidores, dizem que ele não está satisfeito com a condução de alguns presidentes estaduais da sigla. E quem conhece o Roberto, sabe que a caneta dele é pesada, rápida e sem aviso prévio.

Descontentes

Jefferson acumulou muito desafetos, ao longo de muitos anos, com o uso pesado da caneta. Vários ex dirigentes se sentem injustiçados por trocas no comando da sigla, que ocorrem meio que do nada, ao gosto do Rei.

Contra golpe

Nos bastidores cresce um grupo que quer tomar a caneta de Jefferson. Aproveitando sua fragilidade por estar preso e com foco em sua defesa. Os injustiçados, ou espertinhos, querem tomar a cadeira e a caneta do presidente. Faz parte do meio.

Mudança no DF

Da cadeia, Jefferson deu uma canetada e trocou o comando da sigla no DF. Jefferson não estava contente com a condução da sigla por aqui. A presidência do PTB na capital do Brasil, era comandada por Fadi Faraj. Segundo as más línguas, a saída da deputada distrital Jaqueline Silva do partido foi o estopim para Jefferson.

Deputada Jaqueline Silva.

Agir

Jaqueline Silva está de mudança pronta para o PTC, que em breve passará a se chamar Agir. Nos últimos dias, o PTC solicitou a desfiliação da distrital para ingressar e comandar a nova sigla. Na legislação essa troca não é possível, mas com o jeitinho brasileiro, os partidos liberam seus filiados, de forma amigável e sem brigas pelo mandato.

Passarinho no ninho

Quem está se articulando para assumir o PTB no DF é o deputado distrital José Gomes. José que tem um mandato marcado pela judicialização de sua eleição, acusado e condenado no TRE e TSE, mas em pé por conta de uma liminar no STF, tentará assumir o PTB, para ter um partido para chamar de seu. Na verdade, o partido já é dele, de papel passado.

Recurso inadmitido

Nesta semana, José Gomes teve outra derrota no TSE, um recurso impetrado pelos seus advogados foi inadmitido pelo ministro Luís Roberto Barroso.

Oposição ou situação?

Se José, trocar o PSB pelo PTB, qual caminho o PTB terá nas eleições de 2022. Apesar de ser filiado a um partido da oposição ao governo Ibaneis, José é aliado do governo. Jefferson entregará o partido para a situação ou José Gomes passará para a oposição?

Fica Jaque

Um grupo petebista defende a permanência da deputada distrital Jaqueline Silva. Nos bastidores, ela assumiu compromisso com o governador Ibaneis de assumir o Agir e o conduzir junto a reeleição do governador. E agora Jaque?

Mantido

Quem permaneceu na vice-presidência do PTB-DF foi o advogado Paulo Fernando. Paulo é cristão, católico e suplente de deputado federal e se candidatará mais uma vez a Câmara Federal.

Tempo de agir

O que não foi sacramentado ainda pode ser alterado, quem tem a ganhar tem que saber agir e quem tem a perder tem que saber ser humilde e negociar. Sabe como é a política, né? Uma hora está de um jeito, em seguida, tudo mudou. E até amanhã pode mudar tudo, inclusive nada.

* Sandro Gianelli é consultor em marketing político, jornalista e radialista. Escreve a Coluna do Gianelli no Portal Conectado ao Poder.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui