Agnelo garante proporcionalidade

agnelo_queiroz_19Duas garantias foram dadas pelo governador Agnelo Queiroz. Primeiro, a distribuição de espaços será justa. Atenderá à proporcionalidade, ou seja, ao tamanho e à importância do partido dentro da coligação. Segundo, deve-se entender esses espaços como horizontais, ou seja, não haverá órgão público entregue de porteira fechada a um partido. Todas as legendas devem ser atendidas em todos os órgãos. “Só se governa de forma eficiente com respaldo político e, portanto, os partidos têm mesmo de fazer parte do governo”, afirmou.

No pronunciamento que fez aos presidentes, Agnelo foi especialmente generoso nas citações que fez a Filippelli e a Gim Argello. “Quem apostar em uma ruptura entre eles está desinformado de todo”, concluiu o secretário do Conselho Político, Roberto Wagner, também presidente do PRB.

Roberto Policarpo, presidente regional do PT, adotou uma postura light. Recordou que é próprio de qualquer partido político lutar sempre por mais espaços. “Nenhum partido está satisfeito com o espaço que ocupa e, se por acaso estiver, não admitirá isso”, ensinou. Admitiu, porém, a necessidade de que todos os participantes do governo sejam contemplados. Para isso será necessário uma arbitragem. Esse papel, afirmou, cabe ao governador e ao seu conselho político.

Fonte: Do alto da torre

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui