Barreira a novos partidos ameaça ex-candidata presidencial Marina Silva

A proposta que tramita no Congresso para impedir que novos partidos tenham acesso pleno ao fundo partidário e ao tempo na propaganda eleitoral tem como alvo legendas que, como o recém-criado PSD, podem oferecer risco às tradicionais agremiações. As siglas atuais querem vetar que o bem-sucedido exemplo do PSD seja copiado. O projeto volta à pauta da Câmara na próxima semana e, se vingar, as pretensões eleitorais de figuras como Marina Silva, que já articula a criação de uma nova sigla, podem entrar na berlinda.

Desde que deixou o PV, em 2011, a ex-ministra do Meio Ambiente e ex-senadora tem evitado dar garantias de que terá um partido para chamar de seu. Os próprios assessores negam veementemente que a iniciativa esteja nos planos da candidata derrotada à Presidência da República em 2010. Nos bastidores, porém, ela tem aproveitado as reuniões do movimento ambientalista suprapartidário que encabeça com o intuito de atrair possíveis integrantes para o novo grupo. Entre os parlamentares que estão na mira da ex-verde estão os deputados Reguffe (PDT-DF) e Alessandro Molon (PT-RJ), além do senador Randolfe Rodrigues (PSol-AP).

Fonte: Correio Braziliense

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui