Disputa para o Senado já é uma das mais concorridas das últimas eleições

Por Sandro Gianelli

Disputa apertada

Fazem muitas eleições que a disputa ao Senado não é tão apertada. Em 2014, quando havia somente uma vaga para o cargo, Reguffe (Sem partido) ganhou com grande vantagem. Em 2010, com duas vagas, Cristovam Buarque (PPS) e Rodrigo Rollemberg (PSB) também venceram com folga.

Dobradinha…

Em 2014, a coligação do então candidato ao governo, Agnelo Queiroz (PT), fez barba, cabelo e bigode. Além de eleger o governador, elegeu os dois senadores. Nessa eleição já é percebido que não haverá dobradinha em nenhuma das coligações.

…Sem chance

Nenhum candidato vai carregar o segundo senador. Para falar a verdade, quem não cuidar de si, corre o risco de ficar de fora do tão sonhado Senado Federal. Por enquanto somente três coligações estão em condições de garantir a eleição de um senador.

Cabeças de chapa

São elas a que tem Fraga (DEM) como cabeça de chapa, a de Rodrigo Rollemberg e a de Rogério Rosso (PSD). Fraga caminha junto com Izalci (PSDB), Rollemberg com Leila do Vôlei (PSB) e Rosso com Cristovam.

Preferidos

Cristovam, Leila e Izalci são os preferidos do eleitorado. Os três se destacam dos demais candidatos. Cristovam apoia Rosso, mas nessa eleição não tem conseguido transferir seu prestígio ao cabeça de chapa. Fraga e Izalci se ajudam e Leila caminha praticamente sozinha, com seu recall dos tempos da seleção brasileira de vôlei.

Pagando o pato

Para encerrar o assunto, essa é a primeira vez que o senador Cristovam se vê ameaçado de ficar sem mandato. Cristovam é grande, foi reitor da UnB, Governador do DF, Senador por dois mandatos e Ministro da Educação do governo Lula. Na votação do impeachment da presidente Dilma ele ficou contra Dilma, a esquerda e o PT e por ficar ao lado da maioria, pode pagar um preço alto.

Tiro certo

Eliana Pedrosa (Pros), apesar de estar liderando as pesquisas de intenções de voto, não emplacou os aliados rumo ao senado. Eliana concentrou forças na chapa majoritária com Alírio (PTB) de vice-governador. A dobradinha tem dado certo, a liderança é absoluta. Os demais candidatos, todos, ficaram com vices sem tanta expressão e pior, sem voto.

* A Coluna é escrita por Sandro Gianelli e publicada de segunda a sexta no Portal Conectado ao Poder, no Jornal Alô Brasília e no Portal Alô Brasília.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*

code