Agosto Lilás termina, mas ações de combate à violência contra a mulher não param em Goiás

Patrulha Maria da Penha realizou quase mil fiscalizações de medidas protetivas no Entorno do Distrito Federal

O mês de Agosto foi de muitas ações do Governo de Goiás para lembrar a importância do combate à violência contra a mulher e os 17 anos da lei Maria da Penha. A equipe da Secretaria goiana do Entorno do DF (Sedfgo) acompanhou a programação do mês marcada por mobilizações, conscientização, palestras, carreatas, caminhadas, Patrulha Maria da Penha, e divulgações sobre rede de acolhimento, casa de passagem, centros especializados, delegacias da Mulher e outros.

“Todos os eventos foram muito importantes pois foram ações que, de fato, levaram informações a quem precisa, muitas mulheres se sentiram acolhidas, informadas. São essenciais para que a mulher se sinta acolhida e encorajada a quebrar o silêncio. Pois quando quebramos o silêncio salvamos vidas”, avaliou a gerente da Sedfgo, Laodicéia Dourado.

Batalhão Maria da Penha

Para se ter uma ideia, só a Patrulha Maria da Penha da Polícia Militar de Goiás (PMGO), realizou quase mil intervenções, foram 989 fiscalizações de medidas protetivas. De acordo com o coordenador regional, tenente Arão Gustavo Dias, no entorno sul, em razão da nova estratégia de enfrentamento, foram realizada 868 acompanhamentos de medidas protetivas nas casas das mulheres protegidas, 46 ocorrências de assistência social (entrega de alimentos e itens de higiene), 01 afastamento de agressor, no total 915 intervenções presenciais, e 74 acompanhamentos remotos (ligações telefônicas).

“Além da parte policial, nós fizemos a social também, iniciamos o atendimento jurídico em Luziânia a 7 vítimas, além da oferta de atendimento psicológico e entrega de cestas nos casos de vulnerabilidade social”, explicou o tenente. As ações da Patrulha Maria da Penha ocorreram em Novo Gama, Valparaíso, Cidade Ocidental, Distrito do Jardim do Ingá,Cristalina e Luziânia.

APP Mulher Segura

De fácil uso, o programa, que pode ser baixado no celular, permite acionamento rápido da Polícia Militar e a vantagem é justamente permitir que, no momento da violência em que a vítima está oprimida, possa se beneficiar da rapidez do mecanismo e preservar sua vida e sua integridade física. Dessa forma, pode pedir ajuda com poucos cliques e de forma sigilosa.

A ferramenta desenvolvida pelo governo estadual, por meio da Secretaria da Segurança Pública (SSP-GO), se junta a outras medidas já em vigor, como o Pacto Pelo Fim da Violência Contra a Mulher, a criação da Delegacia Estadual de Atendimento Especializado à Mulher (Deam), o Protocolo Todos Por Elas em bares e restaurantes, além da expansão do Batalhão Maria da Penha para todos os 246 municípios goianos.

Entre as ocorrências estão ameaça, lesão corporal, perseguição, descumprimento de medida protetiva e injúria. O aplicativo foi baixado mais de 5 mil vezes até agosto. Pode ser baixado pelo Google Play (Android) e na Apple Store (iOS).

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui