Bukele é reeleito presidente de El Salvador com vitória esmagadora

O presidente Nayib Bukele garantiu uma vitória esmagadora nas eleições de El Salvador, depois que os eleitores deixaram de lado as preocupações com a erosão da democracia e o recompensaram por uma feroz repressão às gangues que transformou a segurança no país centro-americano.

Milhares de partidários de Bukele, vestidos de azul e agitando bandeiras, lotaram a praça central de San Salvador para comemorar a reeleição, que o líder de 42 anos chamou de “referendo” sobre seu governo.

Bukele se declarou vencedor antes que os resultados oficiais fossem anunciados, alegando ter obtido mais de 85% dos votos. Os resultados provisórios mostraram que Bukele obteve 83% de apoio com 31% das cédulas apuradas.

O partido dele, Novas Ideias, deve conquistar quase todas as 60 cadeiras do órgão legislativo, fortalecendo seu controle sobre o país e conferindo ainda mais influência a Bukele, o líder mais poderoso da história moderna de El Salvador.

“A oposição foi pulverizada”, disse Bukele, com sua esposa na sacada do Palácio Nacional, aos seus apoiadores.

“El Salvador passou de ser o país mais inseguro para o mais seguro. Agora, nos próximos cinco anos, esperem para ver o que vamos fazer”, acrescentou Bukele.

O sucesso eleitoral do Novas Ideias significa que Bukele exercerá um poder sem precedentes e poderá reformular a constituição de El Salvador, o que seus oponentes temem que resulte na eliminação dos limites de mandatos.

Extremamente popular, Bukele fez campanha com base no sucesso de sua estratégia de segurança, na qual as autoridades suspenderam as liberdades civis para prender mais de 75.000 salvadorenhos sem acusações. As detenções levaram a um declínio acentuado nas taxas de homicídio em todo o país e alteraram fundamentalmente um país de 6,3 milhões de pessoas que já esteve entre os mais perigosos do mundo.

Mas alguns analistas disseram que o encarceramento em massa de 1% da população não é sustentável a longo prazo.

Horas antes, o otimista Bukele concedeu uma entrevista coletiva e disse que seu partido precisava de todo o apoio que pudesse reunir para manter sua luta contra as gangues e continuar a remodelar El Salvador.

“Portanto, se já superamos nosso câncer, com metástases que eram as gangues, agora só temos que nos recuperar e ser a pessoa que sempre quisemos ser”, afirmou Bukele.

Fonte: Terra

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui