Câmara Legislativa passa “bomba” das sobras orçamentárias para Buriti

Na prática, a medida — que deve ser publicada no Diário da Câmara desta terça-feira (30), transfere ao Buriti a responsabilidade no gasto dessa verba.

ReproduçãoReprodução

 

Foi justamente o uso dessa sobra orçamentária que desencadeou os problemas atuais da CLDF. No fim de 2015, os deputados destinaram R$ 30 milhões para o pagamento de contratos com terceirizadas que mantêm UTIs na rede pública. A liberação desses recursos teria sido condicionada ao pagamento de propina para integrantes da Mesa.

A medida que acaba com a prerrogativa de a Câmara Legislativa escolher para onde vai uma eventual sobra orçamentária foi articulada pelo primeiro-secretário em exercício, Agaciel Maia (PR). Na prática, é ele que vem comandando a Casa. Maia tenta se cacifar para ser eleito presidente da CLDF no último biênio da atual Legislatura.

Carros de luxo
A CLDF decidiu cancelar a compra de seis carros de luxo para transporte de parlamentares, com custo total estimado em R$ 700 mil. Na semana passada, a nova Mesa proibiu gastos com passagens e diárias até o fim do ano.

Até que a tempestade política passe de vez — e os órgãos de controle desviem as lupas do Legislativo distrital —, a ordem é evitar gastos que chamem a atenção e possam ser convertidos em publicidade negativa para a Casa.

ReproduçãoReprodução
Fonte: Metrópoles

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*

code