Capitão Davi desvenda o sucesso das Escolas Cívico-Militares

Em uma entrevista exclusiva, no programa Rota Atividade, o capitão Davi explicou os impactos positivos na disciplina e na formação cidadã proporcionados pelas escolas cívico-militares.

Da redação do Conectado ao Poder

No programa Rota Atividade, o Capitão Davi, presidente da Associação Brasileira de Educação Cívico-Militar, compartilhou detalhes sobre o inovador projeto de escolas cívico-militares no Brasil e no Distrito Federal. Diferenciando-as dos colégios militares tradicionais, ele destacou que as escolas cívico-militares envolvem militares da reserva, promovendo uma abordagem compartilhada entre militares e civis. O Rota Atividade é de segunda a sexta-feira das 06h às 08h da manhã, na rádio atividade FM (107,1).

Ao abordar o funcionamento do projeto, o Capitão Davi enfatizou que, nas escolas cívico-militares, a autoridade em sala de aula permanece com os professores, garantindo que a pedagogia seja conduzida pelos educadores. Ele ressaltou a importância de uma parceria educacional, no qual os militares, os professores e a polícia militar desempenham papéis específicos, combinando disciplina e educação.

Além disso, o capitão fez questão de destacar a voluntariedade do projeto. “Tanto o professor quanto o aluno não são impositivos (a participação). Os pais que escolhem colocar seus filhos em uma escola cívico-militar o fazem de forma voluntária”. Segundo ele, atualmente, o Brasil conta com um crescente número de escolas militares, evidenciando o sucesso e aceitação do modelo em diversas regiões.

Davi também compartilhou dados impressionantes sobre os impactos positivos nas escolas cívico-militares, citando uma pesquisa que revelou significativa redução nos casos de violência física, verbal e patrimonial. Assim como, destacou que a otimização administrativa nas escolas promove conscientização entre os alunos, fortalecendo o senso de pertencimento ao projeto cívico-militar.

Em meio a debates sobre a eficácia do modelo, o Capitão Davi concluiu com otimismo: “Hoje enfrentamos uma fila de espera nas escolas públicas, mostrando o reconhecimento e a procura por essa abordagem de ensino inclusiva e transformadora.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui