Cobrança dos administradores se generaliza

- Publicidade -

Swedenberguer BarbosaO coordenador de Cidades da Casa Civil, Chico Machado, não falava sozinho quando criticou o desempenho dos administradores regionais. Existe no Buriti um consenso a esse respeito. Embora ocorram as exceções que confirmam a regra, o mais comum é a má avaliação das Administrações. Fica aí um problema. Embora as cobranças cheguem à Casa Civil e caiba a ela cobrar eficiência na gestão, a escolha dos administradores é política.

Evitando críticas diretas

Até por ser política a nomeação, o chefe da Casa Civil, Swedenberger Barbosa (foto), tem evitado críticas diretas à eficiência dos administradores. Já fez no passado. Acha, porém, que se reuniram condições — inclusive com a mobilização de outros órgãos públicos, caso da Novacap — para que as Administrações Regionais atendam as comunidades e melhorem o desempenho.

Monitoramento à distância

A propósito, Berger está em Natal. Aproveitou o recesso de virada do ano para comparecer à formatura da filha universitária. Mas passa o tempo pendurado ao telefone. Falando como Buriti.

Oportunidade a aproveitar

Todo o Buriti aposta nos resultados a serem obtidos no decorrer deste ano. Prevalece na Casa Civil o sentimento de que o GDF organizou-se para que 2013 seja o período decisivo do governo Agnelo. Como diz o próprio governador, “o ano da virada”. Será inaceitável que administradores regionais deixem de aproveitar essa oportunidade.

Fonte: Do alto da torre

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui